Clique e assine por apenas 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Novidades da cultura pop e da internet

Família muda nome da filha de três meses de idade por um motivo muito curioso

Nativos de Los Angeles, na Califórnia, Estados Unidos, a família Kessler é bastante convencional: o casal Carri e Will Kessler são pais de duas adoráveis garotinhas, a pequena Hadley, de 3 anos de idade e a filha mais velha do clã, e Margot, de apenas 4 meses. O nome da menina mais nova, no entanto, chama atenção por um motivo especial. + […]

Por VEJASP - Atualizado em 26 Feb 2017, 10h51 - Publicado em 11 Aug 2016, 19h51

01

Nativos de Los Angeles, na Califórnia, Estados Unidos, a família Kessler é bastante convencional: o casal Carri Will Kessler são pais de duas adoráveis garotinhas, a pequena Hadley, de 3 anos de idade e a filha mais velha do clã, e Margot, de apenas 4 meses. O nome da menina mais nova, no entanto, chama atenção por um motivo especial.

+ Os brasileiros já escolheram um atleta olímpico favorito: a ginasta Flavia Saraiva
+ Áudio do SporTV vaza e apresentadores são flagrados comparando canais da Globo

Pelos primeiros três meses de sua vida, a pequena Margot na verdade se chamava Ottilie, um nome de origem alemã e bastante incomum. “Sim, era um pouco único, mas tão bonito. Uma colega que morou no Reino Unido se chamava Ottilie e eu amei desde o primeiro dia que eu o ouvi“, contou Carri Kessler ao BuzzFeed.

Apesar de bonito e único, o nome da pequena Ottilie apresentava alguns problemas: o pior deles, era que os americanos não pronunciavam ele da maneira esperada. De acordo com a mamãe, ela esperava que os seus amigos e colegas falassem o nome da bebê com o “t” mais em destaque, afiado, como é pronunciado no Reino Unido. No inglês americano, o “t” soa como “d”, o que não era certo: “Aparentemente, nós não dissemos o nome da criança alto o suficiente antes dela nascer, por que só percebemos o problema quando começamos a apresentá-la para as pessoas“, comentou a mulher.

Continua após a publicidade

03

A menininha que deveria se chamara “Ottilie” começou a ser chamada pelos amigos dos pais de… “Oddily”: “Honestamente, nos Estados Unidos não era o mesmo nome do que no Reino Unido. Quem diria?“, desabafou a mulher. Além da pronuncia, as pessoas começaram a chamá-la simplesmente de “o bebê”. O desapego começou a incomodar o casal, mas a gota d’água foi durante uma visita ao médico, quando a enfermeira também pronunciou o nome da maneira incorreta.

Eu achei que seria um problema que ela enfrentaria a vida inteira, então achei que seria melhor se nós pudéssemos fazer algo a respeito. Eu falei sobre o assunto com o meu marido e ele aprovou a ideia na hora“, comentou a mulher. Eles então passaram duas semanas pensando no nome perfeito, até que chegaram a Margot Mae.

02

Continua após a publicidade

O casal estava preocupado com a reação das pessoas, com medo de serem taxados de loucos: “Mas parecia a decisão certa“, garantiu Carri. Eles enviaram e-mails e mensagens para os amigos para avisar sobre a mudança. “Eu incluí uma foto super fofa da Margot para distraí-los de toda a loucura e a resposta foi muito positiva“, comentou a mulher.

Dê sua opinião: E você, o que achou da curiosa história da família Kessler? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa fanpage no Facebook.

Publicidade