Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Mulher pede divórcio após marido ignorar mensagens no celular

A mulher apresentou os textos ignorados no tribunal para validar o pedido: "O réu raramente responde às mensagens", declarou o juiz responsável pelo caso

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 18 jul 2017, 17h50 - Publicado em 18 jul 2017, 17h36

Quando o Facebook acrescentou os dois “tiques azuis” ao WhatsApp, muitos ficaram desesperados. Afinal, como assim será possível saber quando você está ignorando alguém? Mal sabiam os usuários que a ferramenta resultaria em problemas ainda maiores.

Nesta segunda (17), foi revelado que uma mulher em Taiwan usou um aplicativo de mensagens para provar que o marido a estava ignorando — e conseguir o pedido de divórcio.

O aplicativo de mensagens mostrava, sem deixar dúvidas, que o marido a estava ignorando. A prova fez com que um juiz favorecesse a mulher no processo do o divórcio. No tribunal, a autoridade da cidade de Hsinchu, em Taiwan, disse que as mensagens ignoradas pelo rapaz eram uma “prova-chave” de que o casamento da mulher estava “além da reparação”. Concluiu-se, assim, que tinha direito a pedir pelo divórcio. 

Durante um período de seis meses, a mulher, que tem o sobrenome Lin, enviou várias mensagens de texto para o marido usando o Line, um app de mensagens como o WhatsApp, incluindo sobre o fato de ter ido parar no hospital após um acidente de carro. O marido leu todos os recados e os ignorou, como os “tiques azuis” do aplicativo comprovam.

Em uma das mensagens, ela revela que está na emergência do hospital e pede, simplesmente, para que ele leia os recados. O homem, no entanto, não respondeu.

Continua após a publicidade

Dois meses após o acidente de carro, o marido finalmente enviou um curto recado à mulher. “Era sobre um assunto relacionado ao cachorro do casal. Ele não mostrou nenhuma preocupação por ela“, o juiz Kao disse. “As mensagens mostram pouca interação com a demandante. O réu raramente responde às suas mensagens“, finalizou a autoridade.

O homem chegou a visitá-la no hospital em uma oportunidade mas, mesmo assim, a corte decidiu que as mensagens ignoradas eram motivo suficiente para conceder o divórcio à mulher. “O réu não fez perguntas sobre a demandante, e as informações enviadas pela demandante foram lidas, mas não respondidas. O casamento do casal vai além da reparação”, diz a decisão judicial.

O casamento também apresentava outros problemas: juntos desde 2012, eles se mudaram para a casa que o rapaz dividia com a mãe, irmão mais novo e cunhada. Não demorou muito para que Lin começasse a pagar a maioria das contas do endereço.

A sogra de Lin também pediu um empréstimo para a mulher. O marido não tem um emprego com renda fixa. A família do rapaz também foi citada no processo como “hostil”. Eles restringiam o seu tempo de banho, assim como a temperatura da água.

As mensagens ignoradas foram a gota d’água: “Um casal normal não deveria se tratar assim. As mensagens foram uma peça importante de evidência. Elas mostram o estado geral do nosso casamento, que nós não temos uma boa comunicação“, explicou a mulher à BBC. O casal estava junto desde 2012.

  • Dê sua opinião: E você, o que achou da história peculiar? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

    Continua após a publicidade
    Publicidade