Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Em desabafo, mãe revela por que não cobra dever de casa

"Crianças precisam de tranquilidade após o colégio da mesma maneira que nós precisamos relaxar após o trabalho", escreveu em publicação viral no Facebook

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 27 abr 2017, 19h12 - Publicado em 27 abr 2017, 18h59

Você acha que seu filho faz lições de casa demais? Pois esta mãe definitivamente está incomodada com o sistema da escola onde as crianças estudam: na terça (25), Bunmi Laditan publicou uma mensagem em seu Facebook para explicar o porquê de seus filhos abandonarem as tarefas escolares.

A minha filha não vai mais fazer o dever de casa. Eu acabei de mandar um e-mail para o colégio dela falando que isso acabou. Eu disse ‘reduzir drasticamente’, mas eu estava tentando ser educada“, revelou a mulher.

Na mensagem, que já recebeu mais de 57 000 reações e está provocando muita polêmica na internet, Bunmi fala sobre a excessiva carga horária que as crianças enfrentam atualmente: “A minha filha de 10 anos de idade adora aprender. Ela lê de 10 a 12 livros por ano e regularmente pesquisa assuntos que a interessam. Ela tem aula de programação, adora pintar e gosta de algo chamado Roblox que eu não entendo completamente. Mas, nos últimos quatro anos, eu percebi que ela foi ficando cada vez mais estressada. E, por estressada, eu quero dizer dores no peito, insônia e um ressentimento do colégio“, revelou a mulher no desabafo.

Ela está no colégio todos os dias das 8h15 até às 16h então alguém pode, por favor, me explicar por que ela deveria ter que fazer de 2 a 3 horas de lição de casa todas as noites? Como fazer uma tarefa até às 18h30, então jantar, mais uma hora para relaxar (ou terminar o dever) antes de ir para a cama pode fazer sentido? A família não é mais importante? O tempo de uma criança relaxando em casa não é importante? Ou eu devo permitir que ela vire uma espécie de workaholic de 10 anos de idade?“, disse a mãe, preocupada.

Ela continua o desabafo falando sobre exemplos de outros países: “Vocês sabiam que na Finlândia o dever de casa é banido? E que eles têm a maior taxa de aprovação nas universidades de toda a Europa? Crianças não precisam de horas de lição de casa para serem bem sucedidas, no entanto nós agimos como se sentar para fazer os deveres após um dia inteiro no colégio ainda faz sentido. Não faz. Realmente não faz“, contou a mulher. Confira: 

Meus filhos não vão mais fazer lição de casa. Se o colégio quer puni-los por isso, eu terei que encontrar uma maneira para educá-los em casa“, continuou.

Continua após a publicidade

Eu estou muito nervosa sobre esse assunto porque, apesar de trabalhar em casa, eu ainda trabalho. Eu também tenho um filho de 3 anos de idade que só vai para a pré-escola duas manhãs por semana. E uma criança de 7 anos de idade na segunda série. Eu terei que contratar um tutor para me ajudar e precisarei encontrar um grupo de pais que faz o mesmo que eu, mas eu não tenho mais escolha. Nós queremos que nossos filhos tenham sucesso no mundo moderno. Eu acredito na educação, mas eu não acredito que deva consumir a vida de uma criança“, comentou.

Ela segue na mensagem: “Eu não me importo se ela vai entrar em Harvard um dia desses. Eu só quero que ela seja inteligente, carinhosa, inspirada, espiritualizada e que tenha balanço na vida. Eu quero que ela tenha saúde mental e emocional. Eu quero que ela saiba que trabalhar não é tudo na vida, é parte da vida. O trabalho não irá te satisfazer. Não te aquecerá — família, amigos, comunidade, retribuir, e ser uma boa pessoa fazem isso por você. Acho que receberei um e-mail do colégio amanhã. Nós temos algumas decisões para fazer. Mas adiante há uma casa sem lição de casa e eu não importo com quem saiba. Meus filhos precisam ser crianças“, finalizou.

Nos comentários, muitos pais e também professores concordaram com o texto da mulher. Alguns docentes revelaram que não pedem lição de casa para crianças menores, por exemplo. Psicólogos especializados em crianças também a agradeceram pela honestidade: “Obrigada por ser valente ao tomar essa decisão. Você está servindo de modelo para ela, passando muitos valores positivos além dos acadêmicos“, revelou.

Alguns, no entanto, discordaram da posição da mulher. Após a polêmica, Bunmi decidiu publicar uma mensagem: “Eu quero deixar claro que não estou culpando os professores. Eles são incríveis e sei que eles precisam fazer tudo de uma certa maneira. O sistema que não funciona para a minha família ou para os meus filhos. Eu não consigo vê-la tão estressada com apenas 10 anos de idade“, finalizou.

Dê sua opinião: E você, o que achou do desabafo da mulher? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

Continua após a publicidade

Publicidade