Clique e assine com até 89% de desconto
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Um bebê de apenas 1 ano passou quatro dias internado após beijo de parente

"Só quero que outros pais saibam que você não precisa estar doente para machucar um bebê", desabafou a mãe da criança após o susto

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 23 jan 2019, 16h55 - Publicado em 23 jan 2019, 16h36

Kaylah Merritt, um bebê de apenas um ano de idade, passou quatro dias hospitalizada após um familiar beijá-la. A menina tinha manchas púrpura espalhadas pelo corpo e foi diagnosticada com erupção variceliforme de Kaposi — também chamada de eczema herpético. A doença foi causada pelo vírus herpes simplex.

Assustados, os pais de Kaylah, Brogan Thomas e Connor Merritt, levaram a filha às pressas para o hospital ao perceber que a criança estava chorando de dor. Ela precisou de duas doses de antibióticos e muito cremes para a pele. A doença poderia ter progredido, se tornando “fatal”, alertaram os médicos que trataram Kaylah. Após o beijo de uma pessoa gripada quase custar a vida da bebê, os pais da criança estão fazendo um alerta a outros pais. “Quando os médicos disseram o quão perigoso era, eu chorei muito pensando como um simples beijo poderia ter custado a vida dela”, desabafo Brogan Thomas ao Daily Mail.

“O Connor também ficou chocado ao descobrir que era tudo culpa de um beijo. Se nós não tivéssemos ido ao hospital rapidamente, a doença poderia ter progredido e ficado ainda mais perigosa. Nós poderíamos ter perdido a nossa filha”.

Quando Kaylah desenvolveu a irritação, a família notou que os choros da bebê eram diferentes. No passado, a menina foi diagnosticada com meningite, sendo necessário uma punção lombar para garantir sua sobrevivência. Os pais, então, já estavam preocupados. “Ela estava chorando muito. Eu sabia que isso só podia significar que ela estava com dor. Nós estávamos em casa e eu estava prestes a colocá-la no banho quando notei as pequenas marcas em sua perna. Foi um pesadelo. Eram muitas manchas roxas e Kaylah estava chorando muito. Fiquei aterrorizada. Meu primeiro pensamento foi de que tinha relação com a meningite”, relembrou. “O meu noivo ficou petrificado, mas ele ajudou a me acalmar, assim como Kaylah. Eu sabia instantaneamente que nós precisávamos levá-la ao hospital”.

“Os médicos revelaram que alguém com uma gripe provavelmente beijou a nossa filha e, como bebês não têm um sistema imunológico muito forte, ela desenvolveu a doença”, contou a mulher. Os sintomas da eczema herpético são erupções cutâneas dolorosas e que coçam, assim como febre alta. No Hospital Darlington Memorial, médicos disseram que Kaylah teve sorte por ter sito levada ao pronto-socorro tão rápido pelos pais.

A menina retornou para casa após quatro dias de hospital, mas ainda não está 100% recuperada. Um mês após a internação, ela ainda precisa tomar medicamentos diariamente até o vírus desapareça. Kaylah também precisa comparecer a consultas semanais no médico. “Fiquei muito aliviada quando o perigo passou. Estou muito contente com a Kaylah em casa, ela está aproveitando seus brinquedos e mimos extras. Só quero que outros pais saibam que você não precisa estar doente para machucar um bebê — você pode apenas estar carregando o vírus, e isso ainda irá afetá-los“. Muitas pessoas não sabem que carregam o vírus herpes simplex, já que apenas três pessoas mostram sintomas.

Dê sua opinião: E você, o que achou do alerta feito pela família? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

Continua após a publicidade
Publicidade