Clique e assine por apenas 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Arquiteta faz paródia com hit de Carnaval e viraliza

'Projeto ok, pedreiro ok, obra ok, arquiteta ok', diz letra da música, versão da música 'Tudo ok'. Confira o vídeo:

Por Redação VEJA São Paulo - 3 mar 2020, 19h46

Rose Ferreira, de 39 anos, encontrou uma maneira inusitada de animar o Carnaval dos seus clientes. Ela, que atua há quatorze anos na região de Tocantins, em Palmas, conheceu a música Tudo Ok, do trio Thiaguinho MT, Mila e JS O Mão de Ouro no último mês.

Hit do Carnaval, a canção ficou na cabeça da arquiteta por vários dias até ela tomar coragem para construir uma letra sobre sua área profissional: viu vários tipos de paródia com a melodia na internet. Segundo Rose, a intenção era realizar um “marketing de entretenimento para meus clientes, que tenho há doze anos”, disse. O vídeo foi postado no seu Instagram no dia 23 de fevereiro, quando ela tinha então cerca de  1 700 seguidores na rede social.

“É hoje que o projeto começa de uma vez. Uma arquiteta igual você nunca vai ter. Projeto ok. Alvará ok. Pedreiros tão ok. Arquiteta ok. Brota no canteiro pra alegria do freguês”, diz a letra, acompanhada de um vídeo da arquiteta dançando. Em alguns dias, no entanto, o post viralizou. Atualmente a produção conta com quase 52 000 visualizações, e Rose chega aos 7 000 seguidores.

View this post on Instagram

Em clima de carnaval, vamos ser feliz e rir um pouquinho? 🤪😉😂 Lote: ok Projeto: ok Pedreiro: ok Obra: ok Arquiteta: ok Bom Carnaval ou descanso ou trabalho e muita alegria pra nós! #arquiteto #arquiteta #arquitetura #arquiteturaresidencial #designerdeinteriores #Palmas #Tocantins #Miracema #Miracemadotocantins #arquitetaroseferreira #Paraisodotocantins #obra #alvara #obraresidencial #projetodearquitetura #carnaval2020 #vemcarnaval

Continua após a publicidade

A post shared by Arquiteta Rose Ferreira (@roseferreira.arq) on

Choveram elogios e também, críticas. “Fiz uma brincadeira de Carnaval, não era uma propaganda do meu serviço”, explica. “O vídeo foi compartilhado no WhatsApp sem a legenda do Instagram, onde explico a intenção”, afirma. Para falar sobre a repercussão, ela gravou um vídeo que foi publicado nesta terça (3).

Até nota do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Tocantins foi publicada sobre o caso. “Diante da repercussão nacional do vídeo da arquiteta Rose Ferreira, o CAU/TO esclarece que: o conteúdo do vídeo não fere o código de ética da arquitetura. O CAU é a favor da liberdade de expressão e da livre concorrência de mercado desde que seja de forma ética e de acordo com a legislação e normativas que regem o conselho”.

“Não estava tentando vender meu serviço pejorativamente”. Após todo o barulho, os seguidores que ganhou “são na maioria arquitetos”, explica. “Não ganhei um cliente novo depois dessa história”, afirma ela, que é especialista em reformas de residências e igrejas católicas. Os únicos que a procuraram foram fornecedores de materiais de construção, querendo que ela “divulgue produtos para os arquitetos”, comenta Rose, que costuma cobrar cerca de 100 reais por hora para a realização de um projeto.

Continua após a publicidade
Publicidade