Após queda, corredora ajuda adversária a terminar prova dos 5 000 metros na Olimpíada do Rio

Um dos aspectos mais bonitos dos Jogos Olímpicos é o tão celebrado “espírito olímpico”: a união, compreensão e solidariedade entre os atletas e torcedores de todos os países. Na tarde desta terça (16), duas atletas mostraram para o mundo o que o termo representa, e emocionaram muitos espectadores durante o processo. + Ao vivo, coala […]

ABRE03

Um dos aspectos mais bonitos dos Jogos Olímpicos é o tão celebrado “espírito olímpico”: a união, compreensão e solidariedade entre os atletas e torcedores de todos os países. Na tarde desta terça (16), duas atletas mostraram para o mundo o que o termo representa, e emocionaram muitos espectadores durante o processo.

+ Ao vivo, coala “presenteia” repórter do SporTV durante cobertura da Olimpíada
+ Um “detalhe” eliminou o atleta japonês da prova de salto com vara na Olimpíada

As corredoras Abbey D’Agostino, dos Estados Unidos, e Nikki Hamblin, da Nova Zelândia, participavam dos 5 000 metros feminino no Engenhão, Rio de Janeiro. Faltando cerca de 1 600 metros para o fim da prova, a atleta neozelandesa, que vinha pelo interior da pista seguida de perto pela americana, tropeçou e acabou sofrendo uma queda, derrubando a competidora. Sem conseguir evitar o choque, Abbey acabou torcendo o tornozelo. Após a queda, ela recebeu uma “mãozinha” da adversária, que a ajudou a levantar.

Poucos metros depois, no entanto, a americana voltou a cair por causa das dores provocadas pela lesão. Incentivada por Nikki, a atleta dos Estados Unidos completou a prova mesmo assim. Na linha de chegada, as duas compartilharam um abraço e protagonizaram uma das cenas mais emocionantes dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Confira: 

05

06

07

08

O momento incrível, ainda bem, também foi registrado em vídeo pelas emissoras do mundo inteiro. É para guardar nos favoritos e nunca mais esquecer, não é mesmo? Assista: 

Felizmente, Abbey e Nikki terão uma segunda chance na Olimpíada: como tropeçaram e caíram juntas, elas foram autorizadas a correr novamente na final dos 5 000 metros, programada para sexta (19). Ainda não se sabe se a lesão no joelho da americana a impedirá de competir novamente, mas só o gesto já vale uma medalha de ouro para ambas as atletas. Confira a repercussão: 

Dê sua opinião: E você, o que achou do espírito olímpico das atletas? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa fanpage no Facebook.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s