Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Ana Maria Braga revela em entrevista ter sofrido assédio sexual

Depois de Sandra Annenberg, foi a vez de Ana Maria Braga revelar uma experiência traumática para reforçar o coro que se faz nas redes sociais contra o assédio sexual. + Simony vai para hospital e escreve desabafo após final de reality Em entrevista à revista Quem, a apresentadora lembrou, entre outros casos, a história de […]

Por VEJASP Atualizado em 26 fev 2017, 11h25 - Publicado em 23 jun 2016, 12h52

ana-maria-braga-del-chiaro

Depois de Sandra Annenberg, foi a vez de Ana Maria Braga revelar uma experiência traumática para reforçar o coro que se faz nas redes sociais contra o assédio sexual.

+ Simony vai para hospital e escreve desabafo após final de reality

Em entrevista à revista Quem, a apresentadora lembrou, entre outros casos, a história de um homem que a perseguiu quando trabalhava na extinta TV Tupi, de 1977 a 1980. “Naquela época, a maioria das mulheres que trabalhavam em TV era considerada presa fácil”, afirmou. Em um dos episódios, ao fugir do agressor, ela caiu de uma escada e quebrou o braço.

“Quando comecei lá na TV Tupi (em 1977, aos 28 anos), sofri preconceito, sim. Era uma TV totalmente diferente desta com os executivos de hoje. Naquela época, a maioria das mulheres que trabalhava em TV era considerada presa fácil. Eu recebi muitas propostas, tipo: ‘Te dou tal coisa se você me der tal coisa’. Não foi diferente à regra”, contou.

Ana Maria afirmou ter sofrido assédio sexual e moral “em várias situações”. “Aconteceram situações de partir para o pessoal mesmo, para o físico, e outras só de sugestão. Tipo, no fim de uma reunião: ‘Vamos jantar?’. E você tem a proposta de ser uma estrela, a Hebe Camargo da vida! Isso já existia. E não foi só meio de TV. Porque já trabalhei em grandes empresas também”, disse.

Um caso específico ganhou contornos de thriller cinematográfico: “Eu saí correndo, porque o cara tentou me agarrar… Eu saí correndo! Estava no 12º andar e havia duas entradas. Ele tinha trancado a porta de entrada da secretária e eu não tinha percebido… Quando bati lá e não consegui, não tinha chave, fui para uma outra sala – que eu não sabia, mas era uma copa que dava em outra porta e, desabalada, rolei escada abaixo do 12º, do 8º para o 7º… Caí de pernada, quebrei o braço. Quebrei o braço”, disse.

Clique aqui para ler a entrevista completa.

Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa fanpage no Facebook.

Continua após a publicidade

Publicidade