Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Alexandre Garcia fala sobre desentendimento ao vivo na CNN

O comentarista protagonizou 'climão' após defender governo Bolsonaro e ser questionado por Rafael Colombo

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 7 Maio 2021, 11h32 - Publicado em 7 Maio 2021, 11h31

O comentarista Alexandre Garcia, da CNN Brasil, minimizou o episódio ocorrido na última quinta-feira (6) quando se irritou ao ser questionado pelo apresentador Rafael Colombo e ameaçou deixar a emissora. Em entrevista à coluna de Mauricio Stycer, do UOL, afirmou que seu tempo estava acabando e, por isso, não respondeu à pergunta.

O conflito em questão aconteceu durante o quadro “Liberdade de Opinião” do telejornal “Novo Dia”. García defendia o governo Bolsonaro, afirmando que o presidente tem direito de lançar decreto proibindo governadores e prefeitos de imporem ações de restrição contra o coronavírus citanto a Constituição. Colombo, então, disse: “Mas na Constituição também tem o direito à vida. Os governadores e prefeitos não estão tentando garantir o direito à vida?”

O comentarista ficou em silêncio durante um período, o que aparentou um problema técnico. Colombo se despediu para continuar o telejornal, ao que Garcia respondeu: “Eu não estou sendo entrevistado”. Colombo disse que os dois voltariam amanhã e o jornalista rebateu dizendo que não sabia se voltaria. “Ok”, falou Colombo.

Na entrevista desta sexta-feira (7), Alexandre Garcia disse que seguiu orientações da produção. “Aconteceu que a editora me avisou no ouvido que eu não tinha mais tempo, que tinha se esgotado e eu tinha que devolver. Que eu tinha só um minuto. Só isso”, conta à coluna.

Sobre as duas frases que ele disse após Rafael Colombo encerrar sua participação, ele explicou que ao dizer que não sabia se iria voltar ele estava questionando se era para continuar falando ou se era para terminar ali mesmo, já que não tinha mais tempo. Sobre a constatação “eu não estou sendo entrevistado”, Garcia disse que não foi uma crítica.

Por meio de sua assessoria, a CNN Brasil afirmou que o comentarista seguirá no quadro “Liberdade de Opinião”.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade