Clique e assine por apenas 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Novidades da cultura pop e da internet

Água de Cachorro-Quente faz sucesso em festival, mas guarda “segredo”

As pessoas que visitaram o festival Car Free Day em Vancouver, no Canadá, pagaram 28 dólares (cerca de 105 reais) pelo drinque inusitado

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 5 Feb 2020, 14h00 - Publicado em 25 Jun 2018, 17h14

Quanto você estaria disposto a pagar por água? E quanto você investiria numa garrafa de uma bebida chamada “Água de Cachorro-Quente” que promete te deixar com uma aparência mais jovem? As pessoas que visitaram o festival Car Free Day em Vancouver, no Canadá, pagaram 28 dólares (cerca de 105 reais) pelo drinque inusitado — a novidade, no entanto, guarda um “segredo”.

A bebida foi vendida como uma opção sem glúten, compatível com a dieta cetogênica, rica em sódio e uma ótima fonte de eletrólitos. A embalagem da “Água de Cachorro-Quente” também tem um design minimalista: “Com as demandas da vida na cidade grande e o estresse do trabalho, é comum o desequilíbrio nos eletrólitos. Ao balancear os organismos multicelulares do seu corpo, Água de Cachorro-Quente te ajuda a elevar ao máximo a capacidade das suas defesas biológicas para que você possa lutar contra infecções e doenças“, explica um folheto do produto.

Em entrevistas ao portal canadense Global News, o CEO da Água de Cachorro-Quente, Douglas Bevans, revelou que usou “pesquisas científicas” para fazer o produto inusitado: “Nós críamos uma receita e tivemos muitas pessoas se esforçando muito na pesquisa, e vários membros da nossa equipe têm um conhecimento prévio em ciências. Eles criaram a melhor versão da Água de Cachorro-Quente que nós poderíamos“, explicou.

O mais inusitado? A novidade fez sucesso no festival — mas o drinque não passava de uma pegadinha bem elaborada. Nos folhetos entregues aos consumidores, há uma explicação: “A Água de Cachorro-Quente é um absurdo que quer encorajar o pensamento crítico relacionado ao marketing de produtos e o papel significativo que eles têm na nossa escolha“, diz a mensagem. Douglas gastou 1 500 dólares para desenvolver a pegadinha, mas ele acredita que o esforço valeu a pena. “Eu acho que as pessoas vão reconsiderar tomar algumas dessas garrafas d’água que custam 80 dólares!“, disse o CEO.

Continua após a publicidade

As informações são do site HelloGiggles.

Dê sua opinião: E você, o que achou da história inusitada? Deixe seu comentário e aproveite para curtir a nossa fanpage no Facebook!

Publicidade