Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Adriana Araújo sai da Record: “preservar a dignidade profissional”

Apresentadora criticou governo Bolsonaro em 2020 e desde então deixou de apresentar o principal telejornal da emissora

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 19 mar 2021, 14h10 - Publicado em 19 mar 2021, 14h06

A jornalista Adriana Araújo, 45, divulgou nas redes sociais nesta sexta-feira (19) que o seu contrato com a Record chegou ao fim. Em um texto de despedida, a apresentadora afirmou que sempre se posicionou “ao lado da ciência e da vida” e defendeu “a verdade”.

Em junho de 2020, Adriana publicou um vídeo no seu Instagram em que cobrava agilidade na divulgação de dados pelo governo federal sobre a Covid-19. Se mostrou insatisfeita com a política do governo Bolsonaro e também fez uma crítica à própria Record. De acordo com o site Notícias da TV, o vídeo causou incômodo no comando da emissora do bispo Edir Macedo: depois do caso, ela foi transferida do Jornal da Record para outro programa.

“Fui repórter do começo ao fim desse ciclo, ao persistir na defesa da notícia, da verdade. E quero me lembrar daqui 20 ou 30 anos que, num dos momentos mais dramáticos da humanidade, me posicionei ao lado da ciência e da vida”, escreveu nos stories.

“Lutei por preservar a dignidade profissional da qual não se pode abrir mão”. Adriana foi correspondente em Nova York e em Londres pela emissora e apresentou também o Domingo Espetacular. A jornalista comandava, desde junho, o Repórter Record Investigação.

 

Continua após a publicidade
Publicidade