Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Poder SP - Por Sérgio Quintella Sérgio Quintella é repórter de cidades e trabalha na Vejinha desde 2015

Prefeitura nega fechamento de hospital municipal na Mooca

Até um abaixo-assinado foi lançado nos últimos dias

Por Sérgio Quintella Atualizado em 29 jul 2021, 15h13 - Publicado em 29 jul 2021, 15h11

O secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, disse nesta quinta-feira (29) que o Hospital Municipal Doutor Ignácio Proença de Gouvêa, antigo João XXIII, na Mooca, não será fechado e também não sofrerá modificações em seu sistema de atendimento. Direcionado há mais de um ano para tratamento de pacientes com Covid-19, o espaço é referência no bairro.

Nas últimas semanas, circularam informações de que o local passaria a atender de “portas fechadas”, apenas recebendo pessoas que chegarem de ambulância, como ocorre por exemplo no Hospital das Clínicas. Até um abaixo-assinado foi criado. Até esta quinta, 637 pessoas haviam assinado o documento.

“O hospital da Mooca cumpriu um papel importantíssimo durante a pandemia. Agora estamos paulatinamente voltando ao funcionamento regular, revertendo leitos de Covid para não Covid. Vamos caminhar para o atendimento normal da nossa rede. O hospital vai cumprir o papel que sempre teve na região”, disse Aparecido, afirmando que as informações diferentes das que ele diz são fake news. “O sindicato fabrica mentiras e cria pânico na população. Bando de irresponsáveis”. Além do sindicato, o secretário citou a vereadora Juliana Cardoso, do PT, que esteve recentemente no local em uma manifestação.

“Foi o diretor do hospital, o senhor Cândido Vaccarezza, quem publicou nas redes sociais uma possível mudança”, disse Juliana, citando o ex-deputado federal pelo PT e atualmente no Avante. Na postagem, feita há uma semana, Vacarreza, não disse expressamente que haverá qualquer alteração. “Minha ideia é retomar as atividades gerais do Ignácio como um hospital geral amigo do idoso e da gestante”, disse o político.

Segundo Edson Aparecido, não há a mínima possibilidade de alteração no sistema do local. “Chance zero”.

  •  

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade