Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Poder SP Por Sérgio Quintella Sérgio Quintella é repórter de cidades e trabalha na Vejinha desde 2015

Chamado de “vagabundo” por Boulos, Weintraub quer 10 000 reais de indenização

Ex-ministro da Educação também apresentou uma queixa-crime contra o líder do MTST

Por Sérgio Quintella Atualizado em 22 abr 2021, 07h46 - Publicado em 22 abr 2021, 07h45

O ex-ministro da Educação Abraham Weintraub entrou com uma ação de danos morais contra Guilherme Boulos (Psol) na qual pede pelo menos 10 000 reais de indenização. Esse é o segundo processo movido por Weintraub, chamado de “vagabunbdo” pelo ex-candidato a prefeito por São Paulo. Na primeira vez, a Justiça criminal declinou da competência, afirmando que a ação deveria correr na esfera federal.

Agora, o ex-ministro de Jair Bolsonaro afirma que sua honra foi manchada após Boulos publicar a seguinte frase no Twitter: “Weintraub é o maior vagabundo do Brasil. Fora!!

No processo, a defesa de Weintraub, atualmente ocupando um cargo no Banco Mundial, afirma que a indenização terá dois caráteres: indenizatório e pedagógico. “O autor possui reputação ilibada, extensa vida acadêmica e, ocupou o cargo de Ministro de Estado da Educação e atualmente ocupa o cargo de Diretor Executivo no Banco Mundial, sendo certo que sua reputação é um de seus maiores bens (…). Lembramos que a condenação a ser fixada nos autos, deverá ter caráter indenizatório, reparando os danos causados ao Autor, e pedagógico, evitando-se que os infratores cometam tais atos novamente”.

Em 29 de abril, Boulos deverá prestar um depoimento na Polícia Federal, que o intimou a depor com base na Lei de Segurança Nacional, após um tweet contra Bolsonaro há mais de um ano. Na ocasião, o líder do MTST escreveu: “Um lembrete para Bolsonaro: a dinastia de Luís XIV terminou na guilhotina”. 

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade