Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Poder SP - Por Sérgio Quintella Sérgio Quintella é repórter de cidades e trabalha na Vejinha desde 2015

Capital pretende iniciar vacinação de idosos nesta terça-feira (19)

Primeira etapa vai imunizar apenas moradores de asilos públicos e privados, além de profissionais da saúde

Por Sérgio Quintella Atualizado em 19 jan 2021, 09h47 - Publicado em 19 jan 2021, 09h17

O prefeito em exercício, Ricardo Nunes, pretende começar nesta terça-feira (19) a vacinação para os grupos prioritários da cidade. Em um primeiro momento, com a chegada de 430 000 doses da Coronavac, 200 000 profissionais da saúde (cerca de 40% do total, hoje em 500 000 pessoas) serão imunizados. Além deles, os 14 000 idosos que vivem em asilos públicos e privados da metrópole também receberão a vacina.

O início da campanha, ainda restrito a esses dois grupos e aos índios de duas aldeias (Parelheiros e Jaraguá), deverá ocorrer eu uma das unidades de permanência de idosos, ainda a ser definida. “Chega hoje, vacinamos hoje. Temos a previsão de receber a segunda leva de vacinas daqui a quinze dias, quando vacinaremos o restante dos profissionais da saúde”, afirma Nunes, que estará à frente da prefeitura nos próximos dez dias, período em que o titular, Bruno Covas, permanecerá de licença.

O critério para escolher parte do meio milhão de profissionais da saúde, devido à escassez da vacina, vai levar em conta o trabalho diário de cada um. “Optamos pelas pessoas que estão 24 horas na linha de frente, que está o tempo todo em leitos de UTI ou enfermaria, nas Upas e Amas, nas UBS e no resgate do SAMU”, diz o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido.

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade