Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Poder SP Por Sérgio Quintella Sérgio Quintella é repórter de cidades e trabalha na Vejinha desde 2015

Arthur, Matarazzo e Tatto participam de debate promovido por Vejinha

Candidatos a prefeito falaram de diversos temas; Joice Hasselmann, convidada, alegou agenda cheia e não participou

Por Sérgio Quintella Atualizado em 13 nov 2020, 12h34 - Publicado em 12 nov 2020, 14h44

Os candidatos a prefeito Andrea Matarazzo (PSD), Arthur do Val (Patriota) e Jilmar Tatto (PT) participaram nesta quinta-feira (12) de um debate virtual promovido por Vejinha. Joice Hasselmann (PSL) também foi convidada, mas alegou problemas de agenda e não aceitou comparecer. O encontro, apresentado pelo redator-chefe Raul Juste Lores, teve o apoio do Iguatemi.

Veja alguns destaques.

Campanha na reta final e possível apoio a outros candidatos no segundo turno:

Andrea Matarazzo

Num segundo turno (com Covas e Boulos) você põe a gente numa saia justa danada. Por um lado, o Boulos é mais um empreendedor imobiliário, como vi acontecer naquela invasão perto do estádio de Itaquera (Copa do Povo). No caso do prefeito atual, o que a gente viu é o loteamento da prefeitura, que é a antítese do que eu acho que a cidade deve ser administrada.

Arthur do Val

As pesquisas não mostram o resultado da eleição, tanto aqui como nos Estados Unidos. Os azarões sempre venceram as eleições dos últimos anos. Em caso de segundo turno entre Covas e Boulos eu não apoio ninguém.

Jilmar Tatto

O PT é partido de chegada. Foi assim com Erundina, Marta Haddad. Tenho estado nas ruas conversando com comerciantes, trabalhadores. Há um esforço muito grande por parte da mídia para o PT não ter sucesso nesta eleição. Vamos para o segundo turno.

Moradores de rua:

Arthur do Val

Eu acho que a questão é mais profunda de planejamento urbanístico, de que expulsamos as pessoas das regiões centrais e as levamos para a periferia. Você tira dos melhor lugares para se viver, onde tem mais escola, mais equipamentos de saúde. A gente tem que levar os equipamentos sociais para a periferia, que é onde as pessoas têm preservados seus laços afetivos, com pais, familiares, amigos de infância.

Jilmar Tatto

Eu mudaria a abordagem. Tem um projeto na Câmara Municipal que trata a pessoa individualmente, não como grupo social. Então eu chamaria toda a prefeitura, arrumaria recursos e conversava com essas entidades e montaria um plano para resolver a questão dos moradores de rua.

Continua após a publicidade

Andrea Matarazzo

Tem que melhorar a qualidade dos albergues e adequá-los à realidade atual. Quando eu estava na prefeitura, você tinha 70% da população com dependência química ou transtorno mental e 30% com problemas de desemprego. Hoje você tem meio a meio e famílias inteiras na rua. Então você não pode tratar coisas diferentes de forma igual. Tem que ter albergues para homens, mulheres, famílias, trans.  E todos com qualidade boa.

Por que os eleitores deveriam votar nos senhores e quem foi o melhor prefeito que São Paulo já teve:

Andrea Matarazzo

Melhor prefeito de São Paulo, para falar dos mortos e não chatear ninguém, foram Figueiredo Ferraz e Olavo Setúbal.

Votar em alguém que ame São Paulo, que conheça São Paulo. Alguém que quer só ficar na prefeitura de São Paulo, alguém que tem na prefeitura de São Paulo uma consagração de carreira grande na área.

Arthur do Val

No primeiro turno, não se vota contra um ou contra outro. No primeiro turno você tem que votar no melhor. A gente já vu que as pesquisas não mostram a realidade nem no Brasil e nem foram do Brasil. O segundo turno está completamente aberto. Abri mão do fundo eleitoral para fazer campanha. Como deputado estadual, abro mão de carro, motorista, regalias e privilégios. Política se faz com exemplo.

Jilmar Tatto

Os melhores governos (na cidade) foram os três do PT, cada um em sua época. Evidentemente que o último, do Haddad, foi melhor e trouxe uma visão de cidade moderna, inclusiva e participativa, onde as pessoas se apropriaram da cidade.

Eu tenho experiência. Fui secretário, implantei as subprefeituras e conheço essa máquina como ninguém. Fiz corredores de ônibus e quase quinhentos quilômetros de ciclovias e ciclofaixas. Essa experiência que quero colocar à disposição. O meu compromisso é enfrentar a desigualdade.

Veja abaixo como foi o debate na íntegra:

No último dia 5, de novembro, o evento virtual foi com os candidatos Bruno Covas (PSDB), Guilherme Boulos e Márcio França, e pode ser visto neste link. Convidado, Celso Russomanno não aceitou participar.

Continua após a publicidade
Publicidade