Clique e assine por apenas 6,90/mês
Alessandra Rodrigues - Nutrição e Bem-Estar Por Blog

A carne de porco é sim magra, mas ainda exige moderação. Veja as contraindicações

Por muito tempo a carne suína foi considerada um vilão para uma alimentação (e coração) saudável. Mas o tempo passou e a realidade atual é bem diferente do que pensávamos antigamente. Você, que gosta de comer carne de porco, pode sim associar o seu consumo a uma alimentação adequada e balanceada. A verdade é que, […]

Por VEJA SP - Atualizado em 26 fev 2017, 21h05 - Publicado em 29 ago 2014, 11h00

Carne_de_porco_0000x0000_0

Por muito tempo a carne suína foi considerada um vilão para uma alimentação (e coração) saudável. Mas o tempo passou e a realidade atual é bem diferente do que pensávamos antigamente.

Você, que gosta de comer carne de porco, pode sim associar o seu consumo a uma alimentação adequada e balanceada. A verdade é que, assim como a carne vermelha e de frango, alguns cortes de suínos são mais magros e devem ter prioridade. Já outros são mais gordos e devem ser evitados.  O lombo de porco e o filet mignon de suíno são boas opções, enquanto que costelas, linguiça, orelha, rabo e joelho são mais calóricos e pesam (literalmente) na sua dieta.

Outra atenção que você deve ter na hora de consumir carne de porco é em relação ao preparo. Prefira preparações cozidas, assadas e evite frituras (o que significa cobrir a carne com óleo). A carne de porco pode ser tranquilamente introduzida no seu cardápio mas, como ainda assim é um pouco mais rica em gordura que outras carnes, o ideal é alterná-la com outras opções no seu dia a dia!

Continua após a publicidade
Publicidade