Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Notas Etílicas Por Saulo Yassuda Dicas, novidades e observações do mundo dos bares e das bebidas

Pitico encontra alternativa para sobreviver à crise

O bar de Pinheiros reabriu em maio sem cozinha própria

Por Saulo Yassuda Atualizado em 2 set 2021, 18h23 - Publicado em 3 set 2021, 06h00

O Pitico, desde maio, está funcionando de modo peculiar — e assim deve permanecer até novembro ou dezembro: sem cozinha própria. Semanalmente, o contêiner que antes expedia os petiscos da casa é agora ocupado por convidados (um deles foi a Comedoria Gonzales). “Foi a maneira que encontramos de conseguir reabrir”, diz o sócio Mauricio Cavallari.

Neste mês, quem opera ali de terça a domingo — exceto nos dias 15 e 16 — é a lanchonete Nosh, com sanduíches no pão pita de recheios como schnitzel de frango empanado com picles e salada (R$ 35,00), esta opção acrescida de pastrami e cebola caramelada (R$ 37,00) e a de faláfel (R$ 35,00), bolinho que é a especialidade do Pitico, mas aparece em versão do Nosh.

Para beber, o bar dos anfitriões serve drinques como o fitzgerald (R$ 36,00).

Pitico
Salão e retiradas: Rua Guaicuí, 61, Pinheiros. tel. 3582-7365.
Instagram: @piticofalafel.

Assine a Vejinha a partir de 8,90 mensais

Valeu pela visita! Tem alguma novidade para me enviar? Meu e-mail é saulo.yassuda@abril.com.br

Também estou no Instagram: @sauloyassuda

E, olha só, voltei ao Twitter: @sauloy

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade