Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Notas Etílicas Por Saulo Yassuda Dicas, novidades e observações do mundo dos bares e das bebidas

O bartender Fabio la Pietra deixa o premiado SubAstor

Italiano vai se dedicar ao ao Peppino Bar, no Itaim Bibi

Por Saulo Yassuda Atualizado em 30 jun 2017, 20h05 - Publicado em 7 out 2016, 22h52

Um dos maiores nomes da coquetelaria brasileira, o italiano Fabio la Pietra saiu do SubAstor, onde está a melhor carta de drinques por VEJA COMER & BEBER.

+ Leia também: confira a lista dos 50 melhores bares do mundo

La Pietra terá uma participação no Peppino, bar dos donos do restaurante Nino Cucina, a ser inaugurado até novembro no Itaim Bibi (escrevi sobre o projeto do bar neste link). “Segui a emoção de entrar num novo projeto”, diz.

Chef e parceiro do barman, Rodolfo De Santis comemora. “Estou feliz em trabalhar com um conterrâneo”, afirma. Edgard Bueno da Costa, sócio do SubAstor, acredita que é a oportunidade de renovar tudo no bar.

Bar SubAstor. (Foto: Fernando Moraes)Ambiente fervido do SubAstor: no subsolo do Astor, na Vila Madalena (Foto: Fernando Moraes)

Por ora, o ex-braço direito de la Pietra, o talentoso Rogério Souza, o Frajola, assume o balcão.

Continua após a publicidade

(Texto publicado na edição de 12 de outubro de 2016 da revista VEJA SÃO PAULO)

Leia abaixo a resenha que escrevi sobre o SubAstor para a edição VEJA COMER & BEBER 2015/2016, na qual o endereço venceu a categoria carta de drinques.

SubAstor, março de 2013. Quando assumiu a bancada do agitado porão, o barman Fabio la Pietra exalava rebeldia. Torresmo, carne-seca e manteiga de garrafa ingressavam sem dó em seus deliciosos (e surpreendentemente sutis) drinques. Um salto para 2015. Casado com a paulistana Flavia Ballon Baldi e pai de Enrico, de quase 2 anos, o italiano não parece mais tão “vida loka”. Suas receitas estão menos amalucadas. A ousadia, por sua vez, segue latente. Quer um atrevimento? Experimente o ceará vs 007, um encontro do vesper, o martíni criado por James Bond em Casino Royale, com o Nordeste. A mistura de gim, vodca com infusão de castanha-de-caju e vermute seco ganha uma borrifada de perfume feito do suco da fruta. O resultado é uma pancada de destilado das boas, afagada pelo doce e ácido do caju. O coquetel custa R$ 31,00, assim como todas as outras 23 surpresas da mais criativa carta da cidade. Tanto no conteúdo quanto na forma. O cardápio vem no formato de um cubo de papel — lembra até um brinquedo. Parece coisa de pai babão.

Fabio La Pietra, barman do bar SubAstor, na Vila Madalena. Eleito o Melhor Barman e a Melhor Carta de Coquetéis do ano pelo júri da revista Veja São Paulo Comer e Beber 2013/2014.La Pietra posa para VEJA COMER & BEBER: o melhor barman em 2013 (Foto: Mario Rodrigues)

Por SAULO YASSUDA

Tem um boteco bom para indicar? Me escreva por e-mail (saulo.yassuda@abril.com.br) ou no Instagram (@sauloy).

Continua após a publicidade

Publicidade