Clique e assine por apenas 6,90/mês
Notas Etílicas Por Saulo Yassuda Dicas, novidades e observações do mundo dos bares e das bebidas

Gino Wine Bar reforça a oferta de lugares para beber vinho em taça

A casa, fundada por um italiano, abre as garrafas para quem prefere experimentar diferentes variedades na mesma noite

Por Saulo Yassuda - Atualizado em 5 Sep 2019, 17h38 - Publicado em 28 Aug 2019, 16h23

O mercado dos bares de vinho continua quente. O mais novo representante da categoria já tem nome — Gino Wine Bar –, endereço — Rua Cônego Eugênio Leite, 1164, Pinheiros — e data para a abertura — esta quarta (28), a partir das 18h.

O proprietário é Gianluca Zucco, romano que vive há 30 anos no Brasil. Egresso do setor da tecnologia da informação, ele retornou à Itália natal em 2010, onde viveu até 2013, para estudar sommellerie na AIS (sigla para Associação Italiana de Sommeliers), em Roma.

De volta a São Paulo, fez consultorias e trabalhou para vinícolas italianas que vinham ao mercado brasileiros.

O salão do wine bar: em um pedaço tranquilo de Pinheiros Maria Cláudia Paroni/Divulgação

O caminho da taça era sem volta. E deu no que deu: o Gino Wine Bar, que ocupa um pequeno imóvel em Pinheiros, no mesmo quarteirão do Boca de Ouro, perto do Cemitério São Paulo. Compõe o ambiente um balcão amparado de banquetas e algumas mesas.

Continua após a publicidade

Há cerca de 20 rótulos disponíveis, com ênfase em vinhos italianos, franceses e sul-americanos, todos servidos em taça e em rotatividade semanal. Com o tempo, a ideia é dobrar o número de variedades.

Rótulos disponíveis inscritos na lousa: seleção semanal Maria Cláudia Paroni/Divulgação

“Vou trabalhar com um leque de doze importadoras de médio para pequeno porte”, promete o dono. “Produtos de grandes importadores você tem em qualquer restaurante. Quero ter um negócio diferenciado.”

Entre as sugestões, dá para bebericar nesses primeiros dias de abertura o branco Verdicchio Castelli Di Jessi Doc Classico Le Vaglie (32 reais), da vinícola Barbara, da região italiana de Marche, e o tinto Escala Humana Wines Livverà (34 reais a taça), feito com cabernet sauvignon no Vale do Uco, em Mendoza. Há sugestões mais baratas, como o gaúcho Guatambu Rastros do Pampa Tannat (19 reais).

O balcão: para beber vinhos de pequenas importadoras Maria Cláudia Paroni/Divulgação

Para mastigar, serão servidas porções frias, como embutidos e queijos nacionais ao lado de pães artesanais. Também haverá, em breve, conservas de frutos do mar defumados da A.MAR, de Ilhabela (SP).

Continua após a publicidade

Logo, logo, vou conferir essa abertura.

Gino Wine Bar
Rua Cônego Eugênio Leite, 1164, Pinheiros. Sem telefone.
Terça a sexta, das 18h às 22h. Sábado, das 15h30 às 21h. Fecha domingo e segunda (horários de soft opening)

Nota publicada na edição de nº 2651:

O Gino Wine Bar funciona em soft opening desde o dia 28. Serve vinte rótulos (a lista deve crescer), todos em taça — italianos e sul-americanos em sua maioria. “Priorizamos importadoras de médio e pequeno porte”, afirma o dono, o romano Gianlucca Zucco, que trabalha com diferentes importadoras, inclusive com vinhos naturais entre as ofertas. 

Publicidade