Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Randômicas Por Juliene Moretti Tudo sobre música, clipes, entrevistas e novidades dos shows.

Scorpions, Whitesnake, Helloween e Europe enchem Rockfest

Festival levou fãs do metal para o Allianz Parque em maratona de shows; evento também trouxe o anúncio de show do Kiss, para o ano que vem

Por Juliene Moretti Atualizado em 22 set 2019, 10h15 - Publicado em 22 set 2019, 10h12

Os metaleiros vestiram as suas melhores camisetas pretas e já às 17h enchiam o Allianz Parque para o Rockfest, com as bandas Europe, Helloween, Whitesnake e Scorpions no line-up. O público, em grande parte, já exibia cabelos grisalhos, o que passou longe de significar qualquer morosidade: houve gritos, coros, pulos e muitos air guitar. O festival ainda teve mais um motivo para celebrar quando em um dos intervalos foi anunciado o show do Kiss, marcado para maio do ano que vem.

Europe (Ricardo Matsukawa / Mercury Concerts) Ricardo Matsukawa/Veja SP

Ainda estava claro quando Europe subiu ao palco. Com ar de banda de abertura, sem muitos recursos de cima do palco, a apresentação durou cerca de uma hora, enquanto a turma chegava e procurava pelo bar mais próximo. Chamaram atenção mesmo com Carrie, um dos sucessos da banda. Ainda que a plateia cantasse essa e Cherokee, não superaram The Final Countdown, clássico que encerrou esde show e ainda abriu o sorriso do vocalista Joey Tempest, que ensaiou um ou outro palavrão em português.

Helloween (Ricardo Matsukawa / Mercury Concerts) Ricardo Matsukawa/Veja SP

Na risca do horário afinal, quatro bandas subiram no palco na noite , Helloween apareceu com seus dois vocalistas, Andi Deris e Michael Kiske. Jogos de luzes e animações no telão divertiam o público. A banda entrou no line-up depois que Megadeth precisou cancelar sua participação por causa de problemas de saúde do líder Dave Mustaine. A escolha foi bem acertada. Deris chegou a fazer uma pequena homenagem a Mustaine. Com caras, bocas e bem irreverentes, Deris e Kiskes fizeram duetos que emocionaram qualquer fã. Dr. Stein e Eagle Fly Free foram dois destaques. Kai Hansen, guitarrista e o primeiro vocalista do grupo, soltou a voz em Ride the Sky. I Want Out encerrou a empreitada.

Como de costume, Whitesnake convoca seus fãs a se aproximarem do palco com o áudio de My Generation. Seguiram no roteiro Bad Boys e Slide It in. Love Ain’t no Stranger levantou coro da plateia, assim como Shut Up and Kiss Me. Entre os destaques, entrou o solo de Tommy Aldridge, seguido de outro clássico romântico, Is This Love.

Durante o intervalo, o telão exibia a mensagem para um grande anúncio: Kiss vem ao país com a End of the Road World Tour, para maio de 2020.

Scorpions (Ricardo Matsukawa / Mercury Concerts) Ricardo Matsukawa / Mercury Concerts/Veja SP

Estrelas escaladas para fechar a programação, Scorpions apareceu com telões e uma bandeira do Brasil exibida no led, o que deu um visual bonito para o palco. Entre os momentos de destaque entra Wind of Change, cantada em coro pelo público. Com Blackout e a divertida Big City Nights, os fãs pularam e exibiam suas melhores performances no air guitar. A despedida do festival veio com o grande sucesso da banda Rock You Like a Hurricane.

Continua após a publicidade
Publicidade