Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Randômicas Por Juliene Moretti Tudo sobre música, clipes, entrevistas e novidades dos shows.

Natura Musical seleciona maior número de artistas do selo

Entre os nomes selecionados estão Margareth Menezes, Mariana Aydar, Afrocidade e a festa Batekoo

Por Redação VEJA São Paulo 4 out 2018, 15h50

Nesta quinta-feira (4), o selo Natura Musical anunciou os cinquenta projetos e coletivos que receberão apoio da empresa para lançar seus trabalhos em 2019. Ao todo são 35 artistas e 15 coletivos que dividirão o valor de 4,9 milhões de reais, com o apoio da Lei Rouanet e incentivos de leis estaduais.

Ganham força nesta edição os nomes femininos, como Margareth Menezes, já de carreira consolidada e uma das principais representantes da música negra brasileira. Mariana Aydar, conhecida por seu trabalho com o forró, também entra no projeto. Do rap paulistano há a cantora Tássia Reis. Bruna Mendez, da cena indie de goiana, Luisa e os Alquimistas, do Rio Grande do Norte e o trio paranaense Tuyo serão também contemplados.

Tássia Reis: rap paulistano Marcos Feitosa/Divulgação

A cena bahiana é destaque. De lá aparecem o grupo de rap OQuadro, o cantor e compositor Teago Oliveira, do Maglore, e a revelação Afrocidade. Outros nomes contemplados são a festa Batekoo, o duo Strobo em parceria com Jaloo, Castello Branco, a cirandeira Lia de Itamaracá e Anderson Noise, que celebra trinta anos de carreira.

Estúdio Gato Louco/Veja SP

Os cinquenta projetos foram escolhidos por 27 especialistas em música. Ativo desde 2005, o projeto já impulsionou trabalhos conhecidos e premiados, como A Mulher no Fim do Mundo, de Elza Soares, Melhor do que Parece, de O Terno, Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa, do Emicida, e Dancê, da Tulipa Ruiz.

Continua após a publicidade
Publicidade