Clique e assine por apenas 6,90/mês
Randômicas Por Juliene Moretti Tudo sobre música, clipes, entrevistas e novidades dos shows.

Laís Bodanzky é curadora de cineastas na Casa de Francisca

Diretora selecionará profissionais para dirigir as lives do espaço paulistano

Por Juliene Moretti - Atualizado em 15 jul 2020, 16h55 - Publicado em 15 jul 2020, 16h44

Ainda fechada, a Casa de Francisca foi um dos espaços que adotaram o formato de lives para manter o cenário musical ativo. Em um novo momento, as transmissões passam a ter assinatura de diretores, sob a curadoria de Laís Bodanzky.

+ Assine a Vejinha a partir de R$ 6,90 mensais

A partir de agora, cada uma das lives terão um cineasta por trás, dando o direcionamento do espetáculo, que se mantém sem público.  A primeira edição sob o novo modelo será neste sábado, 18, a partir das 21h, em homenagem aos 70 anos de Guinga. O projeto tem recebido visitantes bem distantes: o espaço montou uma página especial para atender o público no Japão.

View this post on Instagram

Continua após a publicidade

ATÉ O FIM, CANTAR ❤️ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ É com grande alegria que a Casa de Francisca inicia nova fase de seu projeto de shows com transmissão ao vivo no palco da casa (ainda sem público), celebrando os 70 anos de Guinga, um dos artistas mais relevantes da música brasileira. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Confinados em nossas casas, temos vivido por meio das telas que nos conectam ao mundo lá fora e são as lives realizadas por músicos, cantores, compositores, atores, palhaços, contadores de estórias, além das obras legadas ao mundo por escritores, cineastas, pintores, escultores, são elas e eles que nos embalam. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ São para os artistas, mulheres e homens que através da arte ajudaram a construir nossa civilização, que estendemos nossas mãos em busca da boia que nos salvará de nosso afogamento coletivo. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ E para que essa boia continue a flutuar, é necessária a contribuição de cada um de nós, é hora de darmos de beber às estátuas, de sonhar aos poetas. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ É hora de pagarmos por ingressos, mesmo que simbólicos, e prestigiarmos tantos artistas e espaços culturais gravemente ameaçados. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ A Casa de Francisca, um desses espaços de resistência cultural no país, mais uma vez une-se aos artistas na busca por alternativas para enfrentarem mais este novo e inédito desafio que se apresenta e nos convida a repensar nosso papel como público. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Para isso, inicia nova fase de transmissão de shows sem público, sugerindo valores de ingressos populares, opções de apoio ao espetáculo, além de cota de ingressos gratuitos para quem não tiver condições de prestigiar. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Artistas que nos convocam à luta e nos inspiram até o fim, ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ CANTAR. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ingressos: www.casadefrancisca.art.br

A post shared by Casa de Francisca (@casadefrancisca) on

Os ingressos vão de 26 reais até 260 reais para auxiliar os músicos e profissionais. Há também uma cota para tíquetes gratuitos.

Continua após a publicidade

 

Publicidade