Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Luan Freires - Boombox Por Blog Shows, curiosidades e notícias do mundo da música

Caetano Veloso e Gilberto Gil relembram trajetória juntos no Citibank Hall; presente no local, Fernando Henrique Cardoso foi ovacionado pelo público

Dois baianos, ambos com 73 anos, e dois violões. Caetano Veloso de tênis e bebendo vinho, e Gilberto Gil, de papete e tomando água, fizeram na última sexta (21), no Citibank Hall, o segundo dos quatro shows da turnê Caetano & Gil – Dois Amigos, Um Século de Música em São Paulo – todos com […]

Por Luan Freires Atualizado em 26 fev 2017, 16h39 - Publicado em 22 ago 2015, 04h05
(Camila Cara/T4F)

(Camila Cara/T4F)

Continua após a publicidade

Dois baianos, ambos com 73 anos, e dois violões. Caetano Veloso de tênis e bebendo vinho, e Gilberto Gil, de papete e tomando água, fizeram na última sexta (21), no Citibank Hall, o segundo dos quatro shows da turnê Caetano & Gil – Dois Amigos, Um Século de Música em São Paulo – todos com ingressos esgotados. A série de exibições, que acontece até domingo (23), foi também a estreia do espetáculo no Brasil, que já passou pela Europa e provocou falatório ao passar por Israel.

Os dois foram precedidos pela chegada de Fernando Henrique Cardoso na plateia. O ex-presidente, que tinha uma mesa reservada bem em frente ao palco, atendeu pedidos de fotografias e chamou a atenção do público, que o aplaudiu. Parte dos presentes, ao perceber a movimentação, ensaiou uma vaia, mas logo as luzes se apagaram e a apresentação começou.

Entrevista: Carla Bruni, que toca nesta quarta (26) no Teatro Bradesco

Quase 20 minutos atrasadas (foram 40 na noite anterior), a dupla começou com Back in Bahia, lançada por Gil em 1972, seguiu por Coração Vagabundo e Tropicália, de Caetano, e Marginália II. Bandeirinhas dos estados brasileiros penduradas sobre a cabeça dos dois músicos compunham o cenário, de autoria do carioca Hélio Eichbauer.

(Camila Cara/T4F)

(Camila Cara/T4F)

Continua após a publicidade

“Boa noite, São Paulo”, disse Veloso, na primeira das poucas e breves interações com o público, antes da versão de É Luxo Só, de Ary Barroso e Luís Peixoto, e É de Manhã, composição da dupla protagonista da noite.

“Essa é a música mais velha que compomos juntos, entre 1963 e 1964”, explicou Caetano. “Agora vamos tocar a mais nova.” Tratava-se de As Camélias do Quilombo do Leblon, que, segundo o músico, foi escrita na madrugada de quinta (22) e estreou na primeira apresentação em São Paulo.

4 perguntas para Andy Summers, fotógrafo e ex-guitarrista do The Police

Na primeira metade do espetáculo, Caetano é o protagonista, assumindo a dianteira nas interpretações de Sampa, Nine out of Ten, Odeio e na versão de Tonada de Luna Llena, do venezuelano Simón Díaz. Entretanto, a apoteose é de Gil. O público vibra mais quando chega a hora de Expresso 2222, Toda Menina Baiana e Andar com Fé, esta última já com alguns da plateia de pé, dançando.

(Camila Cara/T$F)

(Camila Cara/T4F)

Continua após a publicidade

No bis vieram as obrigatórias Desde Que o Samba é Samba, Domingo no Parque, A Luz de Tieta e Leãozinho. Three Litle Birds, versão de Bob Marley regravada por Gil, encerrou a exibição.

Mais um show da dupla acontece no dia 8 de outubro no mesmo local. Os ingressos, que custam de 120 a 450 reais, começam a ser vendidos nesta segunda (24).

Continua após a publicidade
Publicidade