Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Luan Freires - Boombox Por Blog Shows, curiosidades e notícias do mundo da música

“O mundo ficou mais careta”, diz Karina Buhr, após ter capa do novo disco censurada por nudez pelo Facebook

Seja nas capas dos álbuns Índia (1973), de Gal Costa, e Country Life (1974), do Roxy Music, ou nas imagens escandalosas que estamparam os registros de Nicki Minaj, nudez – sugerida ou explícita – e música possuem uma longa trajetória juntas. No Brasil, a protagonista mais recente dessa história é a pernambucana Karina Buhr, de 41 anos. Na semana passada, a cantora soltou […]

Por Luan Freires Atualizado em 26 fev 2017, 16h22 - Publicado em 16 set 2015, 19h55

buhr

Seja nas capas dos álbuns Índia (1973), de Gal Costa, e Country Life (1974), do Roxy Music, ou nas imagens escandalosas que estamparam os registros de Nicki Minaj, nudez – sugerida ou explícita – e música possuem uma longa trajetória juntas. No Brasil, a protagonista mais recente dessa história é a pernambucana Karina Buhr, de 41 anos.

Na semana passada, a cantora soltou o primeiro single do seu terceiro trabalho solo, Selvática, que tem lançamento previsto para o dia 29 deste mês. O que mais chamou a atenção, entretanto, não foi a música, mas, sim, a foto do encarte: nela, a artista aparece de peito nu encarando a câmera.

System of a Down interrompe show para evitar que fã fosse pisoteado

Divulgado no Facebook no último sábado (12), o registro foi prontamente excluído pela rede social, o que fez com que muitos fãs da cantora a apoiassem compartilhando a capa do novo trabalho mais uma vez ou até fotos deles mesmos sem camisa.

“Acho que o mundo ficou mais careta”, diz Buhr. “Nos anos 70 e 80, era muito mais comum ver nas lojas capas de discos com mulheres nuas.” Não foi a primeira vez que ela teve problemas com a plataforma por conteúdos relacionados à nudez. O fanzine digital Sexo Ágil,  publicado por ela e pela designer Camila Fudissaku desde 2013, também já foi censurado no Facebook. “Ele foi restrito desde a primeira edição, que era justamente sobre o direito das mulheres de tirar a camisa.”

Continua após a publicidade

karina buhr selvática

A política da rede social é clara em relação ao tema. Imagens de órgãos genitais, nádegas completamente expostas e seios que mostram os mamilos (exceto no caso de mulheres amamentando ou exibindo os seios após a mastectomia) são restritas. De acordo com as orientações da plataforma, permitem-se “fotos de pinturas, esculturas e outras obras de arte que retratem figuras nuas” e “quando a publicação se der por motivos educativos, humorísticos ou satíricos”.

Karina diz não ter pensado na possível restrição quando elaborou, com a irmã e fotógrafa Priscila Buhr e com o artista plástico Mozart Fernandes, o projeto da capa. “Não me preocupei com isso, mais perigoso do que a censura, é se autocensurar”, afirma. “De repente, começa a ser tão normal aquilo ser proibido que quem produz as coisas deixar de fazer por medo – isso é algo de que eu quero distância.”

Steven Tyler surpreende artista de rua e canta com ele ‘I Don’t Want to Miss a Thing’, do Aerosmith

Procurado, o Facebook informou por meio de nota que “trabalha incansavelmente para manter em sua comunidade um ambiente ideal e permitir que as pessoas se expressem criativamente, tomando o cuidado de respeitar a sensibilidade de algumas pessoas com culturas e idades diferentes. Para isso, desenvolvemos uma série de padrões da comunidade que determina o que é permitido ou não na plataforma. Nós dependemos de nossa comunidade para denunciar conteúdos que possam ter ferido nossas políticas, para analisar e remover essas denúncias, incluindo casos de nudez, que podem ofender pessoas sensíveis a esse tipo de conteúdo”.

Karina Buhr lança Selvática para download gratuito em seu site oficial no dia 29 de setembro. Os shows de lançamento acontecem nos dias 2 e 3 de outubro, às 21h30, na Choperia do Sesc Pompeia.

Continua após a publicidade

Publicidade