Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Tudo Sobre Cinema

Netflix: 19 filmes para entender a difícil arte de amar

Do drama à comédia, das lágrimas às risadas, confira as dicas com histórias românticas

Por Miguel Barbieri Atualizado em 4 out 2020, 12h01 - Publicado em 14 fev 2019, 16h31

Atire a primeira pedra quem não gostar de assistir a uma boa história romântica. Pode ser para rir ou para chorar – o que importa é amar (e de todas as formas). Confira abaixo minhas sugestões com romances para todas as idades e orientações sexuais. Aqui, o amor é livre!

Newness > Gabi e Martin, papéis de Laia Costa e Nicholas Hoult, se conhecem por um app de encontros. Querem apenas uma noite de sexo em Los Angeles, mas, de conversa em conversa, percebem que têm muitas coisas em comum. A transa é sempre quente e as afinidades só aumentam. Como são afeitos às novidades, eles decidem manter um relacionamento em aberto. Mas será que estão preparados para a infidelidade conjugal quando o amor já bateu à porta? O registro da geração dos millennials é sincero ao abordar a fugacidade dos relacionamentos afetivos e as consequentes dores acarretadas pela ausência de compromisso.

Homens, Mulheres e Filhos > Adam Sandler e Rosemarie DeWitt interpretam um casal fatigado pelo tempo que busca parceiros na internet. Há outros dois casos igualmente críveis: o do garotão de 15 anos (Travis Tope) que só se excita ao ver mulheres no computador e o da mãe frustrada profissionalmente (papel de Judy Greer) dedicada a publicar fotos sensuais de sua filha adolescente (Olivia Crocicchia) num site para torná-la famosa.

Eu Sou Michael > James Franco é um dos produtores e o polêmico protagonista do drama, que enfoca uma história real. Ele interpreta Michael Glatze, um ativista homossexual que, no fim dos anos 90, percorreu os Estados Unidos para fazer um documentário sobre jovens gays. Mantinha um relação conjugal estável com seu parceiro (papel de Zachary Quinto) até que, ao começar a ler a Bíblia, se converteu ao cristianismo e adotou a orientação de heterossexual. Não se trata, contudo, de um filme sobre “cura gay” e, sim, sobre como a religião pode incidir/interferir nas escolhas, sejam elas quais forem, dos fiéis. A Netflix tem também Michael Lost and Found, um ótimo documentário em curta-metragem (20 minutos) sobre o reencontro de Michael com seu ex-namorado.

La La Land – Em um dos mais encantadores musicais da história, um pianista de jazz (Ryan Gosling) conhece uma aspirante a atriz, interpretada por Emma Stone. A relação corre entre altos e baixos tendo várias referências a filmes emblemáticos.

Palmeiras na Neve – Na década de 50, dois irmãos saem da Espanha para trabalhar com o pai, funcionário numa plantação de cacau, na Guiné Espanhola, então colônia do país europeu. Enquanto Jacobo (Alain Hernández) é mulherengo, Killian (Mario Casas) se apaixona pela filha de um amigo.

Quem Você Levaria para uma Ilha Deserta? – Dois rapazes e uma moça dividiram um apartamento por anos. Como cada um vai seguir seu rumo, resolvem fazer uma espécie de jogo da verdade, que desemboca em consequências dramáticas.

O Date Perfeito – Noah Centineo manda bem como o humilde funcionário de uma lanchonete que, ao criar um aplicativo, passa a cobrar para acompanhar ou aconselhar mulheres de todas as idades. 

Monsieur & Madame Adelman – O drama francês expões com realismo o relacionamento de 45 anos de um casal, entre altos e baixos, e sempre interpretado pela mesma dupla de atores.

Nossas Noites – Jane Fonda e Robert Redford se reencontram nesse romance da terceira idade sobre um dois viúvos que passam a noite na mesma casa e novos sentimentos os despertam.

Amar – No “quente” romance espanhol, um casal coloca seu amor à prova evidenciando a fragilidade da paixão.

Amizade Colorida – Mila Kunis e Justin Timberlake fazem sexo sem compromisso para não ter um laço afetivo. Mas será que isso pode dar certo?

Continua após a publicidade

Loev – No raro filme gay indiano, dois ex-namorados se reencontram para passar um fim de semana juntos. Jai mudou para Nova York e virou um empresário de sucesso enquanto Sahil ficou em Mumbai numa precária situação financeira.

A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata > Situada no Canal da Mancha, a ilha de Guernsey é o destino da escritora inglesa Juliet Ashton (Lily James), em 1946. Ela ficou atraída para ir até lá por causa das cartas do humilde fazendeiro Dawsey (Michiel Huisman), que, junto com amigos, criou um clube de leitura durante a II Guerra. Noiva de um americano, Juliet é muito bem recebida por seus anfitriões e fica interessada na situação do local, ocupado por nazistas anos antes.

Holding the Man – Na Austrália da década de 70, dois rapazes vão enfrentar barreiras e preconceitos para viver um grande amor.

Elisa y Marcela – Inspirado em caso real, ocorrido em 1901, mostra como uma mulher se faz passar por homem para casar com sua namorada.

Amor.com – O romance de uma blogueira com um nerd tem bons momentos de humor e é apaixonante. O casal é interpretado por Ísis Valverde e Gil Coelho.

Ana e Vitória – Além da carreira das cantoras, o filme aborda seus relacionamentos com homens e mulheres.

Nunca Convide seu Ex – Justin Long estrela a comédia romântica no papel de um Adam, que tenta conquistar uma paixão da faculdade ao saber que ela vai casar.

Hoje Eu Quero Voltar Sozinho – Em um dos melhores filmes nacionais recentes, a paixão toma conta do coração de um adolescente cego, que ficou encantado por seu novo colega de escola.

hoje-eu-quero.jpeg
Hoje Eu Quero Voltar Sozinho Divulgação/Divulgação

Quer me seguir nas redes sociais? Anote: 

Facebook: facebook.com/paginadoblogdomiguel
Twitter: @miguelbarbieri
Instagram: miguelbarbieri
YouTube: Miguel Barbieri Jr. 

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade