Clique e assine por apenas 5,90/mês
Blog do Miguel Por Miguel Barbieri Jr. Fique por dentro das melhores dicas de filmes e séries.

Cinemas de São Paulo reabrem com 20 estreias e muitas reprises

Matrix volta às telas e Daniel Radcliffe está em dois lançamentos nas salas a partir desta quinta (15)

Por Miguel Barbieri - Atualizado em 14 out 2020, 17h16 - Publicado em 14 out 2020, 17h14

Fechados desde meados de março, os cinemas da capital tiveram, finalmente, o sinal verde da prefeitura paulistana para reabrir. Entre os protocolos estão a higienização das salas após cada sessão, álcool em gel à disposição da clientela, uso obrigatório de máscara (só pode tirá-la para consumo de alimentos na poltrona), compra de ingresso preferencialmente por sites ou caixas de auto­atendimento e distanciamento nos assentos (a menos que estejam juntos, como amigos, casais e famílias).

Redes como Cinemark, UCI, Cinépolis, Kinoplex, Espaço Itaú e PlayArte abriram as portas, assim como o Belas Artes e o Reserva Cultural. Por enquanto, as estreias estão mornas.

Ao todo, são vinte lançamentos nesta quinta (15). Um número exagerado, mas há um motivo. Muitos filmes estavam para ser lançados logo na semana em que começou a quarentena, outros já estão disponíveis no streaming (e ganham uma chance na tela grande) e os cinemas querem fisgar o público com gêneros variados. Para a criançada, por exemplo, há três animações: Scooby, É Doce! e Animais Selvagens. Ainda tem terror, produções brasileiras e dramas (até de autoajuda).

Quase todos os lançamentos maiores e mais comerciais foram adiados para 2021. Sobraram as estreias de Tenet, o novo trabalho do diretor Christopher Nolan, em 29 de outubro, e de Mulher-Maravilha 1984, no fim de dezembro. Promessa de gordas bilheterias para a Disney, Mulan, live action inspirada no desenho homônimo, chegará diretamente à plataforma digital por assinatura Disney+, em 4 de dezembro.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

Das vinte estreias, eu vi Fuga de Pretoria, Magnatas do Crime, Breve Miragem de Sol, Instinto, Viver para Cantar e Apocalipse Now – Final Cut. Abaixo, você confere quais são os filmes que chegam aos cinemas nesta quinta (15) – também se já estão no streaming.
Para ler a minha resenha dos que eu vi e a sinopse dos outros, basta clicar no nome do filme.

40 Dias – O Milagre da Vida

Fuga de Pretoria  

Scooby – O Filme  (disponível nas plataformas de aluguel)

A Ilha da Fantasia  

A Jornada  (disponível nas plataformas de aluguel)

É Doce! 

As Faces do Demônio 

O Roubo do Século 

A Maldição do Espelho

Magnatas do Crime (disponível nas plataformas de aluguel)

O Segredo – Ouse Sonhar  (disponível nas plataformas de aluguel)

Continua após a publicidade

Agentes Selvagens 

Armas em Jogo 

Sem Seu Sangue 

Abraço 

Breve Miragem de Sol (disponível no Globoplay)

Viver para Cantar 

Apocalypse Now – Final Cut  (disponível nas plataformas de aluguel)

Macabro 

Instinto (disponível no Looke)

VALE A PENA VER DE NOVO?

O festival De Volta para o Cinema foi pensado para atrair o público, sobretudo os clientes receosos diante de uma pandemia que ainda não acabou. O preço do ingresso é fixo e custa R$ 10,00 e R$ 20,00 (nas salas vip).

As atrações são todas reprises e divididas por temas, como “a vingança dos geeks”, com Vingadores, “a sociedade das sagas”, com Crepúsculo e os primeiros longas de O Senhor dos Anéis e Harry Potter, e “tropa de risos”, com os nacionais Fala Sério, Mãe! e Minha Mãe É uma Peça. As melhores pedidas, contudo, estão em “a fantástica sala dos clássicos pop”, que tem Superman (1978), Os Caça-Fantasmas (1984), De Volta para o Futuro (1985) e Matrix (1999), títulos importantes que muitas gerações não viram nos cinemas. Em “curtindo a família adoidado”, duas raridades: E.T., de Spielberg, e Divertidamente, que já está fora do streaming porque será uma exclusividade da plataforma Disney+. Para detalhes do festival De Volta para o Cinema, acesse: devoltaparaocinema.com.br.

Cinemas como Petra Belas Artes e Reserva Cultural também adotaram o esquema “vale a pena ver de novo”, porém com obras de arte. O Belas Artes ataca de Bergman (Morangos Silvestres, A Fonte da Donzela e O Ovo da Serpente) e Visconti (Morte em Veneza) e o Reserva contra-ataca com uma maravilhosa retrospectiva de Krzysztof Kieslowski exibindo filmes do realizador polonês. Nesta semana estão em cartaz, por exemplo, a bela trilogia das cores, com A Liberdade é Azul, A Igualdade é Branca e A Fraternidade é Vermelha.

Há ainda o “festival” Christopher Nolan, uma espécie de “esquenta” para o lançamento de Tenet. Estão de volta quatro filmes do diretor: Batman – O Cavaleiro das Trevas, Interestelar, A Origem e Dunkirk. 

Quer me seguir nas redes sociais? Anote: 

Facebook: facebook.com/paginadoblogdomiguel
Twitter: @miguelbarbieri
Instagram: miguelbarbieri
YouTube: Miguel Barbieri Jr. 

 

Continua após a publicidade
Publicidade