Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Memória Por Blog Uma viagem no tempo às décadas passadas por meio de suas histórias, costumes e curiosidades.

Televisão infantil pra gente grande: os primeiros anos do Cartoon Network

O canal está completando 25 anos de atividade no Brasil

Por Roosevelt Garcia 11 abr 2018, 14h59

Com a chegada da TV por assinatura ao Brasil no início dos anos 90, o espectador finalmente começava a ter opções diferentes pra assistir em sua TV. Canais de variedades e de esportes foram as primeiras opções oferecidas aos assinantes, mas nenhuma delas fez tanto sucesso quanto o primeiro canal destinado a exibição de desenhos animados 24 horas por dia: o Cartoon Network.

 

 

O canal estreou nos Estados Unidos em 1992, quando a Turner comprou todo o catálogo de desenhos dos Estúdios Hanna-Barbera. No Brasil, o canal iniciou suas atividades no ano seguinte, e foi um sucesso inesperado. Com mais de 8500 horas de desenhos animados em seu acervo, o conglomerado Turner pôde se dar ao luxo de criar o primeiro canal do mundo com exibição de desenhos animados ininterruptamente, principalmente os clássicos do catálogo da Warner Bros, como Pernalonga e Patolino, e do catálogo da Hanna-Barbera, como o cultuado Os Flintstones. Aliás, uma das primeiras grandes ações do canal no Brasil foi exibir uma maratona com a série original completa dos Flintstones, todos os 166 episódios numa sequência que durou quatro dias seguidos.

 

 

Por exibir, em seus primeiros anos, muito mais desenhos clássicos do que produções mais recentes, o canal ganhou também o público adulto, entusiasmado em poder rever desenhos que marcaram sua infância. E para nós brasileiros, uma boa surpresa foi poder relembrar desenhos que estavam fora das TVs há anos, quase sempre com suas dublagens originais, o que agregava ainda mais à memória afetiva das produções.

 

Continua após a publicidade

 

Essa primeira fase infelizmente durou poucos anos. Logo, as produções antigas começaram a dar espaço a desenhos mais recentes, atingindo mais ao público alvo original do canal, as crianças, e afastando os adultos. Em 2000, a Turner lançou o canal Boomerang, que se propunha a ser o Cartoon Network como era no início, com desenhos clássicos Hanna-Barbera, Warner, MGM, Paramount entre outros, o que também não deu muito certo, porque logo desenhos mais novos integravam a programação. Em 2014, o canal mudou completamente o seu foco, dando pouco espaço a desenhos clássicos.

Arte dos primeiros anos do Canal Boomerang, quando exibia desenhos clássicos Turner/Divulgação

 

Um terceiro canal foi criado pela Turner, o Tooncast, em 2008, de novo se propondo a levar ao ar desenhos antigos, dos anos 40 aos 90. Nos dias de hoje, o canal ainda mantém alguns desenhos clássicos em sua grade, mas também exibe produções mais novas, dos anos 2000.

O Tooncast ainda mantém alguns desenhos antigos em sua programação Turner/Divulgação

 

O Cartoon Network foi uma revolução bem-vinda. Suas vinhetas e tratamento gráfico mostravam total respeito por produções clássicas, ainda que com uma linguagem moderna e dinâmica. Hoje em dia, ainda é um dos canais preferidos pelas crianças, com desenhos animados de sucesso e muito queridos pelo público infantil. Mas as “crianças” de 50 e poucos anos sentem muitas saudades dos primeiros anos da existência do canal, quando, por breves momentos, voltavam no tempo e sentiam aquela magia outra vez. De qualquer forma, parabéns ao canal pelos 25 anos de Brasil!

 

 

Coletânea de vinhetas dos primeiros anos do Cartoon Network

 

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade