Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Memória Por Blog Uma viagem no tempo às décadas passadas por meio de suas histórias, costumes e curiosidades.

Clássico da Sessão da Tarde “Cactus Jack, o Vilão” faz 38 anos

O filme é recheado de gags de desenhos animados

Por Roosevelt Garcia 27 jul 2017, 15h06

Um dos clássicos filmes da antiga Sessão da Tarde foi lançado em 27 de julho de 1979. A sensação imediata de quem assiste Cactus Jack pela primeira vez é: “isso não me é estranho, acho que já vi isso antes”. E não é só impressão. Se você um dia já assistiu a algum desenho do Papa Léguas ou do Pica Pau, vai reconhecer muitas das gags nesse filme, que está recheado de referências e piadinhas dignas dos melhores desenhos animados da história.

Cactus Jack é um filme delicioso, tem uma ingenuidade engraçada em cada cena. Kirk Douglas está impagável no papel título, um bandido que vive se metendo em encrencas inesperadas, sempre auxiliado por seu cavalo Whiskey, que tem um senso de humor digno do cavalo do bandido Dooley, do desenho do Pica Pau. Arnold Schwarzenegger faz o mocinho chamado Simpático Estranho, um papel mais que perfeito para suas aptidões artísticas.

O trio central: Kirk Douglas, Ann-Margret e Arnold Schwarzenegger Reprodução

 

A mocinha da história é ninguém menos que Ann-Margret, que nos anos 60 estrelou Amor à Toda Velocidade ao lado de Elvis Presley, além de dezenas de outros papéis no cinema e na TV.

A dublagem brasileira da Herbert Richers deu um colorido a mais na graça do filme. Marcos Miranda, que um dia já foi a voz de Rett Butler em O Vento Levou, emprestou sua voz a Kirk Douglas, o que fez do bandido Cactus Jack ainda mais hilário, com um timbre de voz despretensioso e cafajeste.

Continua após a publicidade

Reserve uma hora e meia da sua vida e divirta-se com este filme. Por enquanto, ele pode ser visto na íntegra no YouTube. Aproveite!

 

 

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade