Clique e assine por apenas 6,90/mês
Memória Por Blog Uma viagem no tempo às décadas passadas por meio de suas histórias, costumes e curiosidades.

Barros de Alencar, o locutor das sete campeãs

Artista completo, ele é um dos nomes mais lembrados dos antigos programas do rádio

Por Roosevelt Garcia - 9 Jun 2017, 13h14

Barros de Alencar… vai apresentar… as sete mais do dia… as sete campeãs”. Quem ouvia rádio nos anos 70 certamente se deparou com esse jingle no programa Barros de Alencar na Tupi, todos os dias, perto da hora do almoço. Sucesso do rádio como apresentador desde os anos 60, ele fazia questão de tocar de tudo em seu programa, e as “sete campeãs” do dia invariavelmente incluíam tanto músicas do universo brega, quanto as melhores internacionais da época.

Acervo/Divulgação

Cristóvão Barros de Alencar chegou a São Paulo nos anos 60, onde se lançou como radialista e mais tarde também como cantor. Seu maior sucesso foi Prometemos Não Chorar, uma DR declamada onde o homem termina o relacionamento, fazendo a mulher chorar sem parar. Como a mulher da música, muita gente chorou com ela naqueles tempos.

Ele teve programas de enorme sucesso nas rádios Record, América e Tupi durante duas décadas, e nos anos 80 chegou também à televisão, com um show na TV Record entre 1982 e 1986. No rádio e na TV, tinha forte apelo popular, o que o tornou uma das vozes mais conhecidas daqueles anos.

Acervo/Divulgação

Seu bordão “menininhas, segurem-se nas cadeiras” foi criado no rádio, para apresentar alguma atração que fazia o público feminino delirar. No seu programa de TV, ele manteve o bordão, e o auditório vinha abaixo.

Continua após a publicidade

Barros de Alencar faleceu no último dia 5, aos 84 anos.

Relembre seu maior sucesso:

https://youtu.be/AlGKxvcNQQA

 

Publicidade