Clique e assine por apenas 6,90/mês
Memória Por Blog Uma viagem no tempo às décadas passadas por meio de suas histórias, costumes e curiosidades.

Dez curiosidades sobre as balas Tic Tac

Elas são sucesso mundial há quase cinquenta anos

Por Roosevelt Garcia - 6 Mar 2018, 11h46

Dentre as guloseimas que marcaram a infância de muita gente, algumas mantêm-se firmes no mercado, inovando e criando sempre, e ainda conseguem continuar em evidência nos dias de hoje, num mercado altamente competitivo. Um bom exemplo são as balinhas Tic Tac, que estão no Brasil, acredite se quiser, há mais de vinte anos.

O produto é do grupo italiano Ferrero, aquele mesmo que faz o Kinder Ovo, a Nutella  e os irresistíveis bombons Ferrero Rocher. O grupo trouxe as balinhas para o Brasil em 1995, um ano depois de lançar por aqui os ovinhos de chocolate com minibrinquedos dentro, que virou mania entre crianças, adolescentes e até adultos.

O Tic Tac, no entanto, já era um sucesso enorme lá fora quando chegou por aqui. Seu formato e embalagem foram criados em 1969, ano em que o homem pisou na Lua, e por isso seu fabricante costuma parafrasear a célebre frase de Neil Armstrong ao pousar no satélite, e dizer que o Tic Tac é uma pequena bala para o homem, mas um grande passo para refrescar a humanidade.

Recentemente, após mais de três anos sem qualquer campanha publicitária, as balinhas voltam (literalmente) à boca do povo com uma promoção que associa o produto à música Tic Tic Tac, hit que embalou multidões nos anos 90, justamente a época que o Tic Tac chegou ao nosso país.

Continua após a publicidade

Veja abaixo dez curiosidades sobre o produto.

  • O nome original era “Mentas Refrescantes”, mas os consumidores logo o apelidaram de Tic Tac por conta do barulho que a caixinha fazia ao ser aberta e, depois, fechada. O fabricante percebeu e aproveitou a ideia.
  • O processo de fabricação das balas é muito complexo, e o produto leva mais de 24 horas pra ficar pronto. São centenas de camadas sobrepostas uma a uma para cada “pílula”.
  • Edições especiais são uma constante no produto. A de maior sucesso foi a edição Minions, que ganhou até prêmio nos Estados Unidos e na Alemanha como produto mais inovador. O Tic Tac tinha sabor de…. adivinhou: banana!
    Edição especial Minions Reprodução/Veja SP

     

  • Os sabores de maior sucesso nos mais de setenta países em que o Tic Tac é vendido é o original Menta e o refrescante Laranja.

    Reprodução/Veja SP

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
  • Tic Tac aparece sutilmente em diversos filmes de cinema, e, principalmente, séries de TV. Entre os maiores sucessos da telinha em que as famosas balinhas dão as caras podemos destacar Friends, Os Simpsons, Big Bang Theory e até Dr. House.

    Tic Tac faz uma participação especial em Os Simpsons Reprodução/Veja SP

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
  • Muita gente reutiliza a embalagem do Tic Tac para armazenar pequenos objetos ou condimentos. Seu formato ergométrico aliado à caixa transparente facilita a armazenagem e identificação do que está guardado lá.

    Embalagens de Tic Tac reutilizadas Reprodução/Veja SP

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
  • Houve uma edição especial limitada de Tic Tac para a Copa de 2014, chamado Hexa, com pílulas verdes e amarelas, nos sabores menta e limão.

    Reprodução/Veja SP

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
  • Outros sabores especiais limitados foram canela e pipoca, que ficaram pouquíssimo tempo disponíveis no mercado.

    Reprodução/Veja SP

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
  • Os sabores encontrados atualmente no Brasil são o tradicional menta, um mais forte chamado de “tormenta”, a dupla de morango azedo/doce, o tradicional laranja, um mix de frutas e um outro de cereja e maracujá.
  • No exterior é possível encontrar sabores ainda mais exóticos, como o de cereja-cola, limonada com pêssego, limão/laranja, uva, maçã verde e piña colada. Bem que alguns deles poderiam vir para o Brasil!

    Reprodução/Veja SP

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade
Publicidade