A manchete que mexeu com São Paulo nos anos 70 – o bebê-diabo

A lenda urbana que surgiu em 1975 e é comentada até hoje

O dia 11 de maio de 1975, dia das mães, seria um domingo sem grandes novidades, como qualquer outro dia das mães naquela época. Mas, a edição daquele dia de um jornal mudaria tudo. Desde as primeiras horas da manhã, as bancas estavam lotadas de pessoas comprando o jornal Notícias Populares, já famoso naquela época por suas histórias exageradamente sensacionalistas, e que trazia estampada em letras garrafais a manchete “Nasceu o Diabo em São Paulo”. Eles acertaram em cheio no imaginário popular! Todo mundo queria saber a história do bebê que tinha nascido num hospital de São Bernardo do Campo, com chifres, rabo e ameaçando todo mundo assim que nasceu.

 

Dia após dia, novas histórias iam surgindo sobre o temido bebê-diabo, todas elas “documentadas” pelo jornal. Pessoas que o viram soltando fogo pela boca, gente que jurava que seu corpo era coberto de pelos, e até relatos do repórter que entrevistou as enfermeiras e todas elas rezavam um Pai Nosso antes de falar sobre o assunto. Por 25 dias seguidos, a principal manchete do NP fazia alguma referência ao bebê-diabo, e depois, por mais 12 dias, notícias sobre ele ainda estampavam a primeira página, mas não mais como manchete, completanto um total de 37 dias de notícias sobre o acontecimento.

 (Reprodução/Veja SP)

 

Abaixo, a relação de todas as manchetes sobre o bebê-diabo no NP:

 

11/05/75 – NASCEU O DIABO EM SÃO PAULO

12/05/75 – BEBÊ-DIABO DESAPARECE

13/05/75 – FEITICEIRO IRÁ AO ABC EXPULSAR O BEBÊ-DIABO

14/05/75 – BEBÊ-DIABO DO ABC PESA 5 QUILOS

15/05/75 – BEBÊ-DIABO INFERNIZA PADRE DO ABC

16/05/75 – NÓS VIMOS O BEBÊ-DIABO

17/05/75 – POVO VAI VER O BEBÊ-DIABO

18/05/75 – PROCISSÃO EXPULSARÁ BEBÊ-DIABO

19/05/75 – VIU BEBÊ-DIABO E FICOU LOUCA

20/05/75 – SANTO PREVIU O BEBÊ-DIABO

21/05/75 – BEBÊ-DIABO NOS TELHADOS DAS CASAS DO ABC

22/05/75 – MÉDICO AFIRMA: O BEBÊ-DIABO NASCEU NO ABC

23/05/75 – DIABO EXPLODE MUNDO EM 1981

24/05/75 – BEBÊ-DIABO PAROU TÁXI NA AVENIDA

25/05/75 – FAZENDEIRO É O PAI DO BEBÊ-DIABO

26/05/75 – BEBÊ-DIABO VIAJA PARA VER O PAI

27/05/75 – BEBÊ-DIABO APARECE NO LUGAR DO ECLIPSE

28/05/75 – MAIS 7 VIRAM O BEBÊ-DIABO

29/05/75 – BISPO MORRE DE MEDO DO BEBÊ-DIABO

30/05/75 – BEBÊ-DIABO ARRASA COM RITUAL DE UMBANDISTA

31/05/75 – FANÁTICOS AMEAÇAM BEBÊ-DIABO DO ABC

01/06/75 – SEQÜESTRADO BEBÊ-DIABO

02/06/75 – BEBÊ-DIABO À MORTE

03/06/75 – BEBÊ-DIABO FOGE PARA O NORDESTE

04/06/75 – PADRE DE MARÍLIA: “EU ACREDITO NO BEBÊ-DIABO DO ABC”

 (Reprodução/Veja SP)

 

Relatos de pessoas entrevistadas diziam que o bebê pulou telhados, pediu sangue para beber, saltou da janela do terceiro andar e tomou um taxi e pedu ao motorista que o levasse ao inferno. Histórias sobre ele não paravam de chegar. O jornal até publicou algumas prováveis razões que poderiam explicar a existência do bebê-diabo.

 

O Notícias Populares, que tinha uma circulação média de 80 mil exemplares por dia, saltou para mais de 200 mil. A primeira notícia, aquela do dia 11 de maio, bateu todos os recordes de vendas da época, e sobraram somente oito exemplares do jornal nas 2 mil bancas em que ele era vendido.

 

Mas o que aconteceu, na verdade? Realmente um bebê nasceu naquela maternidade com duas pequenas saliências na testa e um prolongamento do cóccix, problemas que eram facilmente resolvidos com uma pequena cirurgia ali mesmo. Mas o fato foi distorcido e o boato correu a cidade, chegando até a redação da Folha de São Paulo, responsável pelo jornal Notícias Populares. Um repórter foi destacado para cobrir a história e voltou com um texto relatando os fatos médicos, sem nenhum sensacionalismo. Mas a direção do jornal decidiu manter a lenda urbana e tratar o fato como sobrenatural. E depois do recorde de vendas da primeira edição, continuaram no assunto até que se esgotasse.

Livros sobre o jornal Notícias Populares

Livros sobre o jornal Notícias Populares (Reprodução/Veja SP)

O assunto foi um dos mais marcantes da história do Notícias Populares, e é contado em detalhes em livros como Espreme Que Sai Sangue: Um Estudo do Sensacionalismo na Imprensa, de Danilo Angrimani, e Nada Mais Que a Verdade: A Extraordinária História do Jornal Notícias Populares, de Celso de Campos Jr., Denis Moreira, Giancarlo Lepiani e Maik Rene Lima. Um documentário de 2002 sobre lendas urbanas, chamado Nasceu o Bebê-Diabo em São Paulo, de Renata Druck, coloca esta história entre outras lendas urbanas paulistas.

 

Mais de quarenta anos após a curiosa história, são poucas as pessoas que nunca ouviram falar do temido bebê-diabo, que aterrorizou uma geração, mesmo sem ter existido.

 

Veja também
Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Adriano Ortolani

    Como jornalista, devo alertar que este texto foi plagiado de sites da Internet, sem os devidos créditos.
    O colunista foi tão cara de pau que copiou alguns trechos na íntegra….o que faz parecer que o mesmo fez a pesquisa. Lastimável!