Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Memória Por Blog Uma viagem no tempo às décadas passadas por meio de suas histórias, costumes e curiosidades.

A lenda sobre rodas: DKW-Vemag

Seu motor de dois tempos produzia um ruído único

Por Roosevelt Garcia 23 jan 2018, 12h13

A geração que cresceu nos anos 60 se lembra desse veículo desengonçado e barulhento que rodava pelas grandes cidades, quase tão popular quanto o Fusca. O “DKV”, como ficou conhecido no Brasil usava um motor dois tempos, o que lhe rendia um ruído único, diferente de todos os carros da época.

A empresa alemã DKW foi criada em 1916 na Alemanha, e fabricava incialmente pequenos motores a vapor. O negócio cresceu, e em 1928 já era a maior fabricante de motocicletas do mundo. Ela aportou no Brasil em 1956, associada à brasileira Vemag, e a empresa passou a se chamar DKW-Vemag, lançando no ano seguinte seu mais famoso carro, um sedan que foi imediatamente apelidado pela população de DKV.

Já no ano seguinte, foi lançada a versão perua desse automóvel, que passaria a ser conhecida como Vemaguet, um carro para a família muito econômico, o que ajudou a alavancar as vendas por uma década, com mais de 55 000 unidades vendidas até 1966. A DKW-Vemag tinha outros veículos em sua linha de montagem, mas nenhum se comparava em popularidade à dupla principal da empresa.

Vemaguet Reprodução/Veja SP

Em 1967, a Volkswagen do Brasil comprou a Vemag, prometendo manter os veículos em produção, mas a tendência mundial de abandono aos motores de dois tempos mudou os planos da fabricante. Nesse mesmo ano foram produzidas as últimas unidades do sedan DKW e da perua Vemaguet, que ainda podem ser vistos hoje em mãos de colecionadores, que mantêm seus veículos restaurados em excelentes condições, como merecem essas lendas da indústria automobilística brasileira.

Anúncios da época Reprodução/Veja SP

 

  • Continua após a publicidade
    Publicidade