Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Memória Por Blog Uma viagem no tempo às décadas passadas por meio de suas histórias, costumes e curiosidades.

A história do surgimento dos cinemas na capital ganha livro

Desenhado em estilo eclético pelo arquiteto Augusto Marchesini, o Theatro São Pedro foi aberto ao público em 20 de janeiro de 1917. Em seu début, as telas exibiram os filmes A Moreninha e O Escravo de Lúcifer. O imponente prédio no bairro da Barra Funda, com capacidade para mais de 1 500 pessoas, funcionou como […]

Por Andreza Monteiro Atualizado em 26 fev 2017, 12h50 - Publicado em 18 mar 2016, 13h29
Interior do Teatro São Pedro no início do século vinte

Interior do Theatro São Pedro no início do século XX (Foto: Reprodução)

Desenhado em estilo eclético pelo arquiteto Augusto Marchesini, o Theatro São Pedro foi aberto ao público em 20 de janeiro de 1917. Em seu début, as telas exibiram os filmes A Moreninha e O Escravo de Lúcifer. O imponente prédio no bairro da Barra Funda, com capacidade para mais de 1 500 pessoas, funcionou como cinema até 1967.

+ Livro mostra ascensão e queda dos bondes em São Paulo

Tombado pelo Condephaat (órgão de proteção ao patrimônio) em 1984, foi reinaugurado como teatro catorze anos depois. A atividade original do endereço é lembrada no livro Salas de Cinema e História Urbana de São Paulo (Editora Senac, 398 páginas, 130 reais). Escrita pelo pesquisador José Inacio de Melo Souza, a obra traz fotografias e relatos sobre as principais casas de projeção de películas da metrópole entre 1895 e 1930, como o Paramount, o Politeama e o Moulin Rouge.

Por Andreza Monteiro

Continua após a publicidade
Publicidade