Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Listamania Por Blog Um blog com listas, cultura pop e humor Tags: listas, rankings, música, cinema, top

Perfil no Twitter explica de maneira divertida a vida de um universitário

Chegamos naquele momento crítico de todo o semestre para os estudantes universitários, quando os trabalhos começam a se acumular, as avaliações já têm data para acontecer e um plano de cursar a faculdade sem raspar em uma DP está em curso. + 11 regras que todo novato em São Paulo não pode ignorar Pensando nisso, escolhemos aqui […]

Por Gabriel Bentley Atualizado em 26 fev 2017, 13h21 - Publicado em 13 abr 2016, 20h26
14-provas-de-que-ser-hetero-nao-e-crime-2-15452-1450466159-7_big-b

Você chega esperando pelas “baladinhas TOP” e descobre que o período letivo não vai ser tão tranquilo e favorável assim (Foto: Reprodução)

Chegamos naquele momento crítico de todo o semestre para os estudantes universitários, quando os trabalhos começam a se acumular, as avaliações já têm data para acontecer e um plano de cursar a faculdade sem raspar em uma DP está em curso.

11 regras que todo novato em São Paulo não pode ignorar

Pensando nisso, escolhemos aqui tuítes do perfil Graduação da Depressão (@gradudadepre) que expressam sentimentos e situações reais de quem estuda e não vê a hora de se formar. Confira:

Tem sempre aquele aluno chato que sabe que você foi mal na avaliação e ainda vem se gabar:

O colega de classe que adora faltar:

Com a galera indo à falência pelo alto preço do xerox, essa virou a única forma de se tatuar:

Bom, com esse túite, nem é preciso explicar muito, não é?

Quando aquele aluno estourou o limite de faltas, e depende da bondade do professor para não reprovar, e o mestre solta aquele maldoso “eu estava aqui, dei a aula e você perdeu”:

Qual tipo de paulistano você é na balada?

Nem o personagem do Carreta Furacão saiu ileso ao ilustrar a felicidade dos alunos quando o professor avisa que não poderá dar aula, em um dia que tudo que você quer é dormir mais um pouco:

Voltando a falar do baixo orçamento dos universitários, essa reação ilustra bem quando o “crush” é mais pobre que você e te sobraram umas moedas:

Chega a bater aquela “bad” quando começa o ano do TCC e você não sabe o que está acontecendo com a sua vida:

E você chega a pensar em atitudes drásticas:

Mas tem sempre aquele amigo que está mais perdido que você:

Fim de semana:
EXPECTATIVA: festejar, beber e dormir muito
REALIDADE: acordar cedo pra fazer revisão de bibliografia, sair de casa só pra comprar mais café e madrugar estudando

Posts que fizeram um cemitério ter uma das páginas mais engraçadas da web

Mas há sempre aquele desespero pós-avaliação que é saber as notas:

Mas talvez, quem já achava ruim ser estudante, vai achar um novo obstáculo para estudar, começar a trabalhar ao mesmo tempo:

Mas aluno que tem pouca grana também se diverte e aprende lições complementares de sobrevivência como: introdução ao pole-dance, equilíbrio de livros no metrô, leitura de textos científicos no sacolejo do ônibus, entre outros:

Mas há momentos em que a guerra HUMANAS x EXATAS cessa fogo em busca de um bem comum, o bar:

Já algumas pessoas só querem se formar em profissões “diferentes”, como subcelebridade, influenciador digital ou comentarista de assuntos do BBB:

Mas uma coisa é certa, você sempre vai encontrar esse tipo de professor:

8 lugares pelos quais você tem passado ‘batido’ na Paulista

Outro grande problema são os custos altos para materiais que o professor pede e depois acaba nem usando:

“Você anotou o 27º slide da aula?”:

O professor libera as notas no sistema, você olha e sente um grande alívio:

Continua após a publicidade
Publicidade