Cinco dicas para visitar a Feira de Flores da Ceagesp

O evento, que ocorre quatro vezes por semana no mesmo espaço dos varejões, na Vila Leopoldina, oferece mudas de ervas e temperos a 1 real cada uma

Quando você pensa na Ceagesp, a primeira coisa que lhe vem à mente é a imagem de frutas, legumes e verduras fresquinhos? Pois você precisa conhecer a Feira de Flores, que ocorre quatro vezes por semana no mesmo espaço dos varejões, na Vila Leopoldina.

Cerca de 1 200 produtores se reúnem ali às segundas, terças, quintas e sextas, durante a madrugada. Apesar do horário inusitado, uma média de 5 000 pessoas passa por lá a cada noite, nas contas da Ceagesp.

Além de flores, folhagens e plantas, há uma seção dedicada a vasos, embalagens e outros apetrechos. Os preços são beeem atraentes: há buquê de rosas a 20 reais (com vinte unidades), orquídea tipo chuva de ouro por 20 reais e mudas de ervas e temperos a 1 real cada uma.

Ceagesp - feira de flores Ceagesp: feira de flores

Ceagesp: feira de flores (Lilian Uyema/Veja SP)

Ficou curioso? Então confira abaixo cinco coisas que você precisa saber sobre a Feira de Flores:

1. Brincadeira de gente grande

Como o público-alvo do evento são lojas e empresas de evento, entre outros comércios, ninguém está lá a passeio. Os corredores ficam cheios de gente e as pessoas passam apressadas, esbarrando umas nas outras com galhos e carrinhos. Portanto, atenção!

2. Quem chega cedo compra planta fresca

Para garantir a rosa mais rosa (ou vermelha, branca, malhada…), os clientes recorrentes chegam antes mesmo do horário de início do evento. Os desavisados que começam a percorrer o galpão pontualmente podem encontrar muitas das plantas reservadas.

3. Estacionamento mais lotado que de shopping

Outra desvantagem de chegar “tarde”: o estacionamento de número 4, mais próximo do Pavilhão Mercado Livre do Produtor (MLP), onde ocorrem as feiras das terças e sextas-feiras, fica cheio rapidinho. Mesmo antes do horário previsto para começar o evento, este espaço já costuma ficar lotado. Os “retardatários” devem entrar, então, pelo portão 7, um pouco mais distante do burburinho.

4. Dindin na carteira

Muitos expositores não aceitam cartões de débito ou crédito. Para não deixar de levar uma florzinha linda e barata para casa, vale a pena passar no caixa eletrônico antes e tirar um pouco de dinheiro.

5. Sacolas resistentes

Mesmo que você jure de pés juntos que não comprará muita coisa, é bem provável que morda a língua antes do fim do passeio. Pelo sim ou pelo não, leve sacolas resistentes, dessas reutilizáveis, para acomodar as compras direitinho e não machucar o braço com saquinhos de plástico.

Informações úteis

3ª e 6ª feira, da 0h às 9h30
(da 2ª feira para 3ª feira e de 5ª para 6ª feira – inclusive nos feriados)
Pavilhão Mercado Livre do Produtor (MLP) –  Avenida Doutor Gastão Vidigal, 1946, Vila Leopoldina
Estacionamento pelos portões 4 e 7

2ª e 5ª feira, das 2h às 14h (inclusive aos feriados)
Praça da Batata – Avenida Doutor Gastão Vidigal, 1946, Vila Leopoldina
Estacionamento pelos portões 6 e 18 (veículos pequenos) e portão 7 (veículos grandes)

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s