Clique e assine por apenas 6,90/mês
Liquidação e Cia. Por Daniela Giorno A diretora de arte Daniela Giorno dá dicas de compras, promoções, achados e lojas.

Amaro provoca C&A após “imitação” de conceito

O modelo de loja chamado guide shop não tem caixas de pagamento e apresenta peças vendidas exclusivamente no e-commerce

Por Barbara Öberg - Atualizado em 12 Nov 2018, 18h55 - Publicado em 12 Nov 2018, 18h48

Nesta segunda (12), o suíço Dominique Oliver, responsável pelo e-commerce de roupas e acessórios Amaro, usou os jornais Estadão e Folha de São Paulo para provocar a sua concorrente C&A. A cadeia holandesa de fast-fashion lançou recentemente um modelo de loja chamado guide shop, onde o cliente tem contato com coleções exclusivas do e-commerce. Ali, a ideia é ter pouco estoque e que os clientes possam provar as peças. Sem caixas de pagamento, as compras são feitas apenas pelo site ou aplicativo e dá para receber o pedido em casa ou retirar nos estabelecimento.  

A proposta moderna, porém, foi lançada em 2015 pela Amaro, que já conta com quinze guide shops espalhadas por quatro capitais. No texto, a Amaro ironiza a inspiração da C&A em seu modelo de negócio. “A Amaro já está por aqui faz um tempo e pode te dar um gostinho de como é. Quando inauguramos nosso primeiro guide shop, em 2015, sabíamos que esse modelo tinha tudo pra pegar“, discorre a carta.

View this post on Instagram

@cea_brasil bem-vinda ao futuro do varejo também

Continua após a publicidade

A post shared by Dominique Oliver (@dominique_oliver) on

Hoje, está claro que as mulheres querem consumir moda de forma descomplicada. Pioneiro foi sacar isso há seis anos, quando criamo a Amaro e transformamos o varejo com tendências a preços incríveis, lançamentos semanais e nossas guide shops“, continua. “Por isso, damos boas-vindas a vocês do futuro do varejo. Quando uma startup como a Amaro passa a ser referências para a C&A, significa que estamos no caminho certo.

O guide shop da Amaro, na Oscar Freire: sem caixas para pagamento Divulgação/Veja SP

Procurada pela reportagem, a C&A diz que sempre investiu fortemente em inovações e na integração dos canais on-line e off-line como parte de sua estratégia de aproximação com os consumidores. “Nos sentimos muito honrados em ter nosso mais novo projeto, o Mindse7, já tão reconhecido pelo mercado. Este é um movimento do varejo de moda nos últimos anos acompanhando as transformações digitais que visam melhorar a experiência de compra, o que beneficia todos os clientes.”

Continua após a publicidade

Por enquanto a marca holandesa abriu duas guide shops, uma no Shopping Iguatemi, em São Paulo, e outra na loja do Leblon, no Rio de Janeiro.

Publicidade