Gilmour hipnotiza fãs com clássicos de Pink Floyd e solos de guitarra

A oportunidade de tirar mais uma vez a camiseta velha do Pink Floyd do armário com as duas apresentações de David Gilmour parecia imperdível. E foi. Para os floydmaníacos, o show dessa sexta (11) do guitarrista que fez história na banda britânica foi catártico e cheio — 40 000 pessoas se amontoaram no Allianz Parque. […]

Gilmour: segundo e último show neste sábado (12), às 21h

Gilmour: segundo e último show neste sábado (12), às 21h (foto: Mrossi/Camila Cara/Mercury Concerts)

A oportunidade de tirar mais uma vez a camiseta velha do Pink Floyd do armário com as duas apresentações de David Gilmour parecia imperdível. E foi. Para os floydmaníacos, o show dessa sexta (11) do guitarrista que fez história na banda britânica foi catártico e cheio — 40 000 pessoas se amontoaram no Allianz Parque. Quem deixou para retirar os ingressos na hora, por exemplo, chegou a enfrentar mais de meia hora de fila. Ele ainda se apresenta neste sábado (12), às 21 horas, no mesmo estádio.

+ Confira as melhores atrações em São Paulo

Preparar o smartphone, apontar e gravar

Com o ar messiânico e introspectivo (bem característico do último disco Rattle That Lock, deste ano), voz grave e faixas profundas e grandiosas, Gilmour causou êxtase com os solos mais do que decorados pelo público em quase duas horas e meia de apresentação.

+ Grupo anti-Dilma vende ‘pixuleco’ para custear manifestação

O guitarrista chamou a atenção dos presentes com a instrumental 5 AM e logo lançou a animada Rattle That Lock, ambas do último disco, e levantou a plateia. O coro mesmo veio com a quarta música, com a balada Wish You Were Here. A emoção foi tamanha que logo nos primeiros riffs, os smartphone foram sacados, levados o mais alto possível e colocados para gravar, numa tentativa de registrar a aula de rock para ouvir de novo, de novo e de novo.

+ Onze telas nos cavaletes de vidro que você não pode deixar de ver no Masp

Gilmour: público hipnotizado com riffs de Wish You Were Here, Money, Time...

Gilmour: público hipnotizado com riffs de Wish You Were Here, Money, Time… (foto: mrossi/Camila Cara/Mercury Concerts)

Três tentativas para Money

O show seguiu com outras duas faixas: A Boat Lies Wating, também do último disco, e The Blue, de On an Island (2006). Ambas as canções, melancólicas e profundas, acabaram distraindo o público, que, durante os solos mais longos, aproveitava para conversar, comer ou comprar cerveja. Bastou os sinos da caixa registradora e o tilintar das moedas da introdução de Money projetados no telão ao fundo do palco para que Gilmour hipnotizasse novamente seus seguidores. Antes mesmo de começar a tocar, o som para. O palco está escuro. O artista, então, brinca. “Era para ver se vocês estão prestando atenção.”

Gilmour, no Allianz Parque: sucessos do Pink Floyd cantados em coro com o público

Gilmour, no Allianz Parque: sucessos do Pink Floyd cantados em coro com o público (foto: Mrossi/Camila Cara/Mercury Concerts)

Tentativa número dois: cerca de cinco minutos depois, novamente o tilintar das moedas, projeções no telão. Mas foi a banda começar a tocar, parou de novo. Palco todo escuro. Os minutos ficaram mais longos e o público, apreensivo. Com o silêncio, Gilmour tranquilizou a turma. “Acho que descobrimos o problema. Um, dois três e vai”, disse em inglês bem pouco compreensível. E foi, para a felicidade dos quarentões, cinquentões, sessentões que tiraram a noite da sexta-feira para ver um dos mestres do rock.

+ Confira as estreias da semana no cinema

Se alguém estava na dúvida se gostou ou não do show, ela foi tirada com as quatro últimas faixas. Run Like Hell foi cantada pelos presentes a todo pulmão e o bis arrebatou qualquer fã: Time emendada em Breathe e para finalizar, Comfortably Numb deixaram o público de queixo caído e sem arredar o pé de dentro do estádio até finalmente acenderem as luzes.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s