Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Filmes e Séries - Por Barbara Demerov

Os Filhos de Sam: série retrata investigação de caso amedrontador

Produção da Netflix resgata crime real da década de 70 em que o jornalista Maury Terry tem participação crucial e, ao mesmo tempo, polêmica

Por Barbara Demerov Atualizado em 7 Maio 2021, 01h57 - Publicado em 7 Maio 2021, 06h00

Está disponível na Netflix mais uma série documental do gênero true crime (crimes reais). Os Filhos de Sam: Loucura e Conspiração narra, em quatro episódios com uma hora de duração, a obscura apuração do jornalista Maury Terry sobre o caso “Filho de Sam”, que assustou Nova York na década de 70.

David Berkowitz, o assassino preso pela polícia, admitiu ter matado seis pessoas a tiros e ferido mais sete, mas a investigação paralela realizada por Terry levou o caso para um outro lado — este muito mais complexo e amedrontador do que parecia ser. O jornalista desafiou a própria polícia de NY ao apresentar dados concretos que demonstravam que os assassinatos não foram cometidos somente por uma pessoa (no caso, Berkowitz). Ele defendia a tese de que outros membros de um culto satânico participaram de tudo.

Em sua investigação que levou décadas, Terry encontrou locais em que esse grupo se encontrava, provou que os seus suspeitos tinham conexões com o principal assassino e mostrou que os diversos retratos falados não tinham a menor semelhança com Berkowitz. Em uma narrativa detalhada, a docussérie expõe todos os fatos necessários para que o espectador tire sua própria conclusão. Inclusive, registra atitudes de Terry que podem não ser consideradas tão profissionais, a fim de expor quanto sua dedicação ultrapassou os limites da razão, ocupando sua rotina de forma integral.

A imagem, preta e branca, é um retrato do jornalista Terry mas com efeito 'olho de peixe', em que tudo que fica mais afastado do centro acaba ficando esticado.
O jornalista Maury Terry dedicou anos à investigação Divulgação/Divulgação

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Publicado em VEJA São Paulo de 12 de maio de 2021, edição nº 2737

Continua após a publicidade
Publicidade