Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Filmes e Séries - Por Barbara Demerov

Nem Um Passo em Falso, de Steven Soderbergh, reúne elenco de estrelas

Conhecido por dirigir filmes de roubo e conspiração, Soderbergh se mantém na mesma temática - e ainda traz uma participação surpresa de astro de Hollywood

Por Barbara Demerov Atualizado em 16 jul 2021, 01h10 - Publicado em 16 jul 2021, 06h00

✪✪✪ O diretor norte-americano Steven Soderbergh é conhecido por assinar filmes de roubo e conspiração, tais como Onze Homens e um Segredo, Logan Lucky e O Desinformante. Por esse motivo, seu novo projeto, Nem Um Passo em Falso, da HBO Max, não surpreende tanto pela temática, mas, sim, pelo fato de reunir tantas estrelas em uma única história. Benicio del Toro, Don Cheadle, David Harbour, Jon Hamm e Brendan Fraser são apenas alguns dos nomes que integram o elenco deste lançamento, cujo fio principal é o mundo obscuro do crime e da ganância.

Cheadle e Del Toro são mafiosos dos anos 50 e se unem em uma missão perigosa, que inicialmente envolve uma abordagem de chantagem a uma família do subúrbio de Detroit. Porém, eles percebem que não têm total entendimento da motivação de quem os contratou, pois algumas ações inesperadas fazem a dupla abrir os olhos.

Até a metade da narrativa, Nem Um Passo em Falso executa um ótimo trabalho no sentido de imersão, pois, mesmo sem dar muitas informações sobre os personagens que tomam conta da tela, a urgência de funções que envolvem roubos, acessos a documentos secretos e até mesmo assassinatos fala mais alto. A dupla principal, formada por Cheadle e Del Toro, possui uma dinâmica interessante quando ambos dividem o mesmo espaço, mas eles acabam tomando seu próprio rumo ao longo do filme. Com isso, há abertura para a abordagem de subtramas que envolvem corrupção, segredos perigosos e romance.

Soderbergh, que não só dirige como também escreve e monta a produção, utiliza, em vários momentos, uma câmera angular que traz a perspectiva mais ampla em alguns espaços abertos. Mas, por outro lado, essa mesma lente de câmera é capaz de transmitir a sensação de enclausuramento, especialmente quando os personagens correm riscos iminentes. Da metade para a frente, o thriller sobre criminosos busca fechar seus inúmeros arcos aos poucos, resultando em um ritmo mais vagaroso que no início. A participação surpresa de um astro de Hollywood, não creditado, é um dos pontos altos.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Publicado em VEJA São Paulo de 21 de julho de 2021, edição nº 2747

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade