Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Vida Boa Por Bárbara Öberg A repórter Bárbara Öberg fala sobre bem estar, exercícios, saúde e novidades para melhorar a rotina.

Tudo o que você precisa saber sobre o Whey protein (e já vou avisando: isso não é água, não!)

A primeira vez que um nutricionista me falou sobre suplementação, achei que ele estivesse me sugerindo para tomar Sustagen, Neston ou algo assim. Juro. Santa ignorância, mas tudo bem. Foi, então, que ouvi falar do tal do whey protein – uma proteína extraída do soro do leite que ajuda na definição do corpo. E, claaaro, […]

Por VEJA SP Atualizado em 26 fev 2017, 18h27 - Publicado em 4 mar 2015, 20h12

whey

A primeira vez que um nutricionista me falou sobre suplementação, achei que ele estivesse me sugerindo para tomar Sustagen, Neston ou algo assim. Juro. Santa ignorância, mas tudo bem. Foi, então, que ouvi falar do tal do whey protein – uma proteína extraída do soro do leite que ajuda na definição do corpo. E, claaaro, virou febre nas academias, porque o planeta (até o Roberto Carlos e eu!) está em busca de um corpo melhor – não exatamente perfeito.

+ Os dez vilões da sua dieta

Bem, vou explicar. Numa entrevista recente, o rei contou que usa o suplemento e aprecia o de sabor chocolate. O shake faz parte de uma dieta ortomolecular que inclui de tudo um pouco. Ããã? Roberto Carlos bebendo whey? Quase enfartei. Na verdade, achei engraçado. Sem preconceito, gente! Até porque sou fãzoca do rei. É curioso como esse universo de “vida saudável”, da “maromba” agora baile de A a Z, em diferentes idades ou credos.

+ Antes e depois: quatro casos paulistanos

Então, por isso, eu pesquisei sobre o tema whey, falei com alguns especialistas, e decidi fazer um post sobre a minha percepção. (eu disse minha, ok?). Anote:

1- Quando tomar e quanto tomar?

Gente, whey (essa suplementação proteica) não é Sustagen, tá? Mas também não é água pra todo doido sair bebendo achando que vai ficar com a barriga tanquinho. Nada disso. Aliás, pode até engordar, se você fizer uso indevido. (Socorro!).  Então, preste atenção. A maior parte do whey protein disponível no mercado é composta por uma proteína geralmente extraída do soro do leite (mas também há suplementos de proteína obtida pela soja ou carne), que retém apenas as moléculas menores do nutriente, o que acelera a sua absorção. Gordura e carboidrato completam a composição. Normalmente, o produto é consumido após uma atividade física de força. Até porque, sabe-se que a proteína, independentemente da fonte, é essencial para regenerar o músculo após um exercício intenso. Isso ajuda a aumentar a massa muscular. Mas a verdade é que não existe um consenso entre especialistas sobre a necessidade de elevar o consumo de proteína na dieta.

+ Dica magrinha: receita de peixe ao molho funghi

2- Whey é bomba?

Nãooooooo. Não contém esteroides ou anabolizantes. Traduzindo: seu uso não afeta fígado. Isso não quer dizer, no entanto, que seu uso sem orientação é isento de riscos. Aliás, pode sobrecarregar os rins.

 3 – Substitui uma refeição?

Nãoo!! O whey é um complemento nutricional, apenas. Não deve ser usado para substituir uma refeição. Aliás, o uso do whey varia de acordo com o objetivo de cada pessoa, horário de treino, qual refeição vem após  a ingestão do whey, e  por ai vai. A média dos estudos indica ingestão de 20 gramas por dia.

Continua após a publicidade

+ Saiba mais sobre a dieta do guru Máximo Ravenna

 4- Há vários tipos? E tem gosto de quê?

Sim. Tem gosto de shake, pode ser de vários sabores, chocolate, baunilha, morango… (eu acho o gosto ruim, Roberto Carlos, não).

Gelato de morango.

Foto: Deborah Maxx

Whey Protein Concentrado: pode fornecer de 29 a 89% de proteína, varia de acordo com a marca. Quanto menor o nível de proteína concentrada, maiores são os níveis de gordura e lactose.

Whey Protein Isolado: é a forma de whey mais pura. Contém cerca de 90% ou mais de proteína em sua composição. Em geral, é isento de gordura e tem menos de 1% de lactose,  indicado a quem tem intolerância à lactose.

Whey Protein Hidrolisado: este tipo tem as cadeias de proteínas quebradas em menores segmentos. Por isso, é mais fácil e rápido de ser digerido e também tem as menores possibilidades de causar reações alérgicas.

 5- Pode engordar?

Simmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm. O whey, assim como qualquer outro tipo de proteína, se consumido em excesso pode fazer os ponteiros da balança subir. (Cruz credo).

6 –  Qual comprar?

Aí mora o perigo, muitas marcas vendem gato por lebre. As promessas impressas nos rótulos desses produtos, no entanto, nem sempre correspondem à realidade. Teste realizado pela ONG Proteste, que atua em defesa do consumidor, analisou 30 marcas e o resultado não foi dos mais animadores. Dois terços deles não entregam o que anunciam. Cuidado, também, ao comprar marcas importadas. Algumas delas podem conter substancias que no Brasil são consideradas dopping. Isso pode prejudicar principalmente os atletas.

+ Receita do suco verde milagroso

 7 –  Posso me virar sozinho?

De forma alguma! É muito comum pessoas começarem a tomar whey sem consultar um profissional. Isso é um erro gravíssimo. Entrar em uma loja de suplementos pedir indicação não basta!!  Aliás, você já parou pra pensar que o dono de uma loja de suplementos, provavelmente, não é nutricionista? Para ter o maior aproveitamento possível do seu suplemento, sempre consulte uma nutricionista antes, ela irá orientar a melhor forma. Treinar pouco e tomar o whey não resolve nada.

Continua após a publicidade
Publicidade