Clique e assine por apenas 6,90/mês
Na Plateia Por Dirceu Alves Jr. Tudo sobre teatro

“Neste Mundo Louco, Nesta Noite Brilhante”: violência na estrada da vida

O drama de Silvia Gomez, protagonizado por Débora Falabella e Yara de Novaes, perde impacto por investir em um excesso de discurso

Por Dirceu Alves Jr. - 6 Sep 2019, 09h03

Nos primeiros minutos de Neste Mundo Louco, Nesta Noite Brilhante, uma cena protagonizada por Débora Falabella impressiona a plateia pela forte teatralidade. A personagem é vítima de um estupro em uma rodovia deserta e, sozinha no foco, a atriz transmite todo o horror da situação por meio do movimento corporal.

+ Barrela, de Plínio Marcos, por Mário Bortolotto.

O drama, escrito por Silvia Gomez e dirigido por Gabriel Fontes Paiva, porém, perde impacto na sequência por investir em um excesso de discurso e desacelerar a contundência da encenação. Na trama, Yara de Novaes interpreta a responsável pela vigilância de uma estrada que encontra jogada no asfalto uma jovem ainda delirante. A vigia, aos poucos, se envolve no sofrimento da garota e oferece ferramentas para que ela descubra forças para se recuperar do trauma.

+ Inferno – Um Interlúdio Expressionista: revolta no cárcere.

Continua após a publicidade

O interesse se mantém graças às interpretações de Yara e Débora, que valorizam uma montagem verborrágica e de poucas nuances. Participação da Banda Las Majas, com Mayarí Romero, Lucia Dalence, Lucia Camacho e Isis Alvarado, além do diretor musical Marvin Montes (90min). 16 anos. Estreou em 23/8/2019.

+ Teatro Anchieta — Sesc Consolação. Rua Doutor Vila Nova, 245, Vila Buarque. Sexta e sábado, 21h; domingo, 18h. R$ 20,00. Até 6 de outubro.

Publicidade