Dirceu Alves Jr.

Na Plateia

Tudo sobre teatro

“1984”: Zé Henrique de Paula encena um ano que não terminou

A obra-prima de George Orwell chega ao palco em uma época em que a vigilância pode ser consentida ou até mesmo desejada por simples mortais

O inglês George Orwell publicou seu famoso romance em 1949 e, como um visionário, criou uma trama de atualidade persistente e assustadora. Em uma adaptação de Duncan MacMillan e Robert Icke, a obra-prima 1984 chega aos palcos sob a direção de Zé Henrique de Paula em uma época em que a vigilância pode ser consentida ou até mesmo desejada por simples mortais.

Em um Estado fictício, o Grande Irmão subiu ao poder e instaurou potências totalitárias baseadas em burocracia, censura e patrulhamento. Funcionário do Ministério da Verdade, Winston Smith (interpretado pelo ótimo Rodrigo Caetano) se incomoda diante de tanta arbitrariedade e registra impressões em um diário como preservação da memória. A paixão por Julia (papel de Gabriela Fontana) e o encontro com um dos cabeças do partido poderoso, O’Brien (o ator Carmo Dalla Vecchia, convincente), redesenham sua rota de desobediência.

+ P.I. – Panorâmica Insana: cenas de um tempo absurdo 

Bicho estranho no teatro, a ficção científica é plenamente explorada na encenação — a ponto de assustar o espectador, tamanha a frieza do resultado. Com exceção da de Caetano, as atuações são monocórdicas e as intervenções em vídeo, excessivas. O vigor da história e o espelhamento na realidade alimentam algum interesse em torno da montagem.

+ Aos 50, Teatro Anchieta revive sua história.

Faltou, porém, uma associação mais explícita com polêmicas contemporâneas, sejam elas da política, da sexualidade ou da religião. Assim, o Grande Irmão ganharia a cena mais assustador e mexeria com os espectadores que insistem em ignorá-lo. Eric Lenate, Rogerio Brito, Inês Aranha, Laerte Késsimos, Fabio Redkowicz e Chiara Scallet completam o elenco (120min). 14 anos. Estreou em 1º/6/2018.

+ Teatro Anchieta — Sesc Consolação. Rua Doutor Vila Nova, 245, Vila Buarque. Sexta e sábado, 21h; domingo, 18h. R$ 40,00. Até 8 de julho.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s