Clique e assine por apenas 6,90/mês
Cidade das Crianças Por Blog Os melhores programas para crianças e família espalhados por São Paulo

Doze razões para visitar o Catavento Cultural

Conheça alguns dos atrativos do museu que tem precinho acessível para visitação

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 28 Feb 2018, 15h19 - Publicado em 16 Jul 2015, 16h06

Localizado na região central, o museu Catavento Cultural e Educacional está entre os passeios obrigatórios para a garotada a partir de 6 anos. Além das belíssimas instalações no Palácio das Indústrias, onde já funcionou a prefeitura da cidade, o espaço possui atrações para crianças e adultos se divertirem e aprenderem ao mesmo tempo.

Confira alguns motivos para ir:

1. É barato. Para ter acesso à 250 atrações e atividades paga-se apenas 6 reais (inteira).

2. É acessível. O museu fica próximo do Mercado Municipal, sendo acessível de metrô, pela estação Pedro II (Linha Vermelha), e de ônibus.

Continua após a publicidade

3. São mais de 250 atrações divididas em quatro grandes áreas: Universo, Vida, Engenho e Sociedade.

sol-catavento.jpeg
Universo: a aula sobre Sol é mais legal do que parece Divulgação/Divulgação

4. Logo ao lado da bilheteria, a ala Universo recepciona os visitantes com a chegada do homem à Lua. Por ali a criançada poderá ter uma aula sobre o Sol, aprender mais sobre as Constelações (recriadas no teto) e também ver alguns planetas e estrelas em pequenos observatórios na parede.

5. Também há um meteorito que caiu há 6 000 anos na Argentina. A garotada pode tocá-lo e o curioso é que a mão fica com cheiro de ferro.

sala-dna_credito-pedro-jackson-6-jpg.jpeg
Vida: a ala apresenta diversas espécies de animais, além de uma estrutura de DNA gigante Pedro Jackson/Divulgação

6. Na área de Vida, os visitantes aprendem sobre o DNA, com uma estrutura gigante e colorida. Assim fica mais fácil de entender as fitas de DNA e RNA. Lembra das combinações?

Continua após a publicidade

7. Os pequenos conseguem ver de pertinho um peixe-palhaço e um blue tang, os famosos Nemo e Dory, do filme da Disney. Os peixinhos ficam em um aquário com outras espécies que também chamam a atenção.

Para visitar o borboletário é preciso retirar uma senha na bilheteria Divulgação/Divulgação

8. As borboletas encantam adultos e crianças, mas são difíceis de serem vistas. Para facilitar, um borboletário de 13 metros de diâmetro e 10 metros de altura foi instalado no jardim interno. Assim, todo mundo pode ver esse inseto e flores lindas no Centro de São Paulo.

9. Uma das mais divertidas áreas, a sala das ilusões de ótica que enganam o público. Ali as imagens em preto e branco ‘misteriosamente’ ganham cor, fotografias vazias ganham o retrato de personagens e num dos experimentos as pessoas trocam os rostos.

vamos-ver-o-som-fotografo-bruno-mattos-3.jpeg
Catavento Cultural – Vamos ver o som Bruno Mattos/Divulgação

10. O Engenho guarda uma série de experimentos que arrepiam os cabelos. Inclusive, instalada ali há um gerador de Van der Graaf, uma das atrações mais disputadas pela garotada que quer ver os fios de pé.

Continua após a publicidade

11. A criançada consegue ver dinossauros sem sair do lugar. A experiência acontece na sala de realidade virtual, na qual encontram-se os Dinos do Brasil. Fique de olho, pois são sete sessões diárias com quarenta minutos de duração.

12. Na sessão Sociedade a criançada pira em duas atrações diferentes. A primeira é um painel com sensores, onde os pequenos têm que passar seus pincéis para que uma tela escondida seja revelada. Disputadíssimo, o Monte dos Sábios tem sete metros de altura e é para corajosos. Trata-se de uma parede de escalada onde o público se depara com quadros falantes.

*Matéria atualizada dia 11 de janeiro de 2018.

Publicidade