Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Cidade das Crianças Por Blog Os melhores programas para crianças e família espalhados por São Paulo. Por Maria Alice Prado (maria.alice@abril.com.br)

Mulheres motociclistas ajudam a transportar leite materno em Nova York

  Eu amamentei o Theo e a Liz – e foram experiências bem diferentes. A Liz mamava de pouco em pouco, não tinha aquele meeega interesse. + Sete dicas para ir à Comic Con com crianças Já o Theo mamava loucamente. E sabemos que quanto mais o bebê mama, mais leite se produz. Assim, sempre penso […]

Por Gabriel Bentley Atualizado em 25 fev 2017, 20h48 - Publicado em 2 dez 2016, 16h51

 

Entregadores de leite materno nos Estados Unidos (Foto: Justin Wayne )

Entregadores de leite materno nos Estados Unidos (Foto: Justin Wayne )

Eu amamentei o Theo e a Liz – e foram experiências bem diferentes. A Liz mamava de pouco em pouco, não tinha aquele meeega interesse.

Sete dicas para ir à Comic Con com crianças

Já o Theo mamava loucamente. E sabemos que quanto mais o bebê mama, mais leite se produz. Assim, sempre penso que eu poderia ter doado leite enquanto o Theo era bebê. No caso da Liz, não sei se conseguiria, mas no dele, certamente.

Continua após a publicidade

Na época, infelizmente, não tinha informação sobre essa possibilidade. Uma pena, porque doar leite materno é um gesto lindíssimo. Algo que, de fato, ajuda recém-nascidos que não podem ser amamentados.

No Brasil, há uma rede forte que normalmente faz a ponte entre quem quer doar e as maternidades que precisam. O melhor ponto de partida é o site da Rede Brasileira de  Bancos de Leite Humano, que tem os contatos em todo o país. No site da Prefeitura de São Paulo, também há mais informações.

“Mãe, hoje eu queria ir numa floresta de verdade”

Como esse tema sempre me chama atenção, adorei esse projeto de um banco de leite em Nova York, que vi no jornal americano New York Post. Quebrando a cabeça para pensar em como fazer o leite chegar mais rápido a quem precisa, a diretora da ONG “New York Milk Bank” chamou um grupo de mulheres motociclistas para fazer as entregas.

Foi assim que começou o projeto “Milk Riders”, cuja habilidade das motociclistas no trânsito ajuda especialmente bebês na UTI, que precisam ainda mais do leite materno e suas mães nem sempre podem amamentá-los. A ONG diz que a parceria já fez com que centenas de litros de leite materno chegassem a bebês famintos. Incrível, né?

Continua após a publicidade

Publicidade