Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Cidade das Crianças Por Blog Os melhores programas para crianças e família espalhados por São Paulo. Por Maria Alice Prado (maria.alice@abril.com.br)

Grupo oferece rapel para crianças em pontes espalhadas por São Paulo

Vertical Infinity, grupo derivado do famoso rapel da Ponte Sumaré, se especializou nos pequenos para a atividade radical; saiba mais sobre a atração

Por Fernanda Campos Almeida Atualizado em 23 set 2021, 17h26 - Publicado em 24 set 2021, 06h00

Figurinhas carimbadas no rapel da Ponte Sumaré, na Zona Oeste, decidiram criar a Vertical Infinity, grupo que oferece a modalidade a todas as idades, mas que se especializou em atrações voltadas às crianças. Um dos locais principais que o time frequenta é a Ponte Laguna, sobre o Rio Pinheiros, aberta à circulação de pedestres e ciclistas. Próximo dali há um espaço chamado Nossa Praça, também usado pela equipe para atividades com slackline (fita de náilon amarrada a dois pontos em que os praticantes se equilibram). A diversão acontece aos sábados e domingos, das 9 às 20 horas. A descida tem 15 metros e custa 30 reais, com direito a um repeteco.

Não é preciso ter aulas de rapel. Os professores passam instruções básicas aos praticantes antes da descida. “Descer de pontes é fácil. Fazer rapel em cachoeiras, prédios e pedreiras, por outro lado, pede treinamento antes”, explica Douglas Isa, praticante da modalidade há vinte anos e um dos instrutores do grupo.

em ponte de sp com prédios ao fundo, dois instrutores colocam equipamentos de segurança em duas crianças, para que possam realizar rapel
Luiz, 7, e Mikaella, 6, sendo paramentados por seus instrutores Douglas e Mayla para fazerem rapel a partir da ponte Rogério Pallatta/Veja SP

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Outros pontos de descida são usados esporadicamente, como a Ponte Professor Bernardino Tranchesi, no centro, e a localizada na Rua Loefgreen, próximo ao Metrô Santa Cruz, na Zona Sul. O evento é organizado por meio do chat de WhatsApp do grupo (link disponível no perfil @vertical_infinity7, no Instagram).

Para aqueles que querem tentar o esporte mas sentem um frio na barriga, Douglas afirma conhecer técnicas para amenizar o medo de altura dos interessados. “O rapel é indicado para ansiedade e stress. E o medo é uma forma de stress”, diz Douglas. “Também recebemos muitos policiais militares por esse motivo.” Uma das estratégias é mostrar como o equipamento que o cliente usa é confiável. Todas as ferramentas possuem certificações e estão dentro do prazo de validade.

Continua após a publicidade

A idade mínima para participar é de 5 anos, mas há cadeirinhas especiais com peitorais para crianças mais novas, acopladas ao equipamento do instrutor.

A Vertical está retomando as excursões para rapel e trilhas fora da capital, que haviam sido suspensas durante a pandemia, com saída partindo do Metrô Barra Funda. O passeio custa 100 reais (transporte não incluso). Os próximos destinos incluem o Morro do Maluf (com descida de rapel de 45 metros), no Guarujá, e Sabaúna, em Mogi das Cruzes.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Publicado em VEJA São Paulo de 29 de setembro de 2021, edição nº 2757

  • Continua após a publicidade
    Publicidade