Clique e assine por apenas 5,90/mês
Corrida Por Marcos Paulo Reis Dicas sobre corridas para praticantes do esporte, por Marcos Paulo Reis.

Saiba como evitar as câimbras durante a corrida

Atendendo a pedidos dos leitores aqui do blog, vamos falar de um assunto que assombra muitos corredores e pessoas que praticam outras atividades físicas: a câimbra. Para entrar bem no assunto, resolvi abrir espaço para um amigo, o Dr. Gustavo Magliocca, especializado em medicina do esporte e do exercício pelo Hospital das Clínicas de São Paulo. […]

Por Marcus Oliveira - Atualizado em 26 fev 2017, 22h41 - Publicado em 24 fev 2014, 16h12
As câimbras podem ser evitadas se o corpo estiver bem hidratado. Foto: Latinstok

As câimbras podem ser evitadas se o corpo estiver bem hidratado. Foto: Latinstok

Atendendo a pedidos dos leitores aqui do blog, vamos falar de um assunto que assombra muitos corredores e pessoas que praticam outras atividades físicas: a câimbra.

Para entrar bem no assunto, resolvi abrir espaço para um amigo, o Dr. Gustavo Magliocca, especializado em medicina do esporte e do exercício pelo Hospital das Clínicas de São Paulo. Confiram as dicas dele para evitar essa dor tão chata e o que fazer no caso de ser surpreendido durante os exercícios.

+ Saiba se existe um limite de idade para praticar corrida

Definida como um espasmo involuntário intenso e persistente dos músculos, normalmente muito doloroso, a câimbra pode durar de alguns segundos até vários minutos, atingindo uma ou mais partes do corpo de uma só vez. Nos corredores, os músculos mais atingidos são: panturrilhas, músculos anteriores e posteriores da coxa, pés e abdômen.

Causas

Continua após a publicidade

Acredita-se que elas estejam relacionadas a uma hiperexcitação dos nervos que estimulam os músculos, provocada por inúmeros gatilhos, sendo a fadiga muscular o mais importante.

Durante o estado de fadiga (o chamado descanso) há um desbalanço de água e eletrolitos da célula muscular, que piora bastante em dias mais quentes e úmidos. Essas alterações podem ser anda pioradas se houver um baixo fornecimento energético ocasionada pela falta de glicose ou um aumento da intensidade da própria atividade.

Além da desidratação, da intensidade e do fornecimento energéticos, alguns outros fatores podem tornar mais comuns tais episódios como: estados febris, gestação, diabetes, doenças vasculares, doenças renais crônicas, doenças distróficas dos músculos e medicamentos como diuréticos, broncodilatadores (para controle de asma), estatinas (para controle do colesterol), anti-hipertensivos, entre outros.  

Muito se comenta também sobre a falta de potássio como causa de câibras. Na verdade, a hipocalemia (baixos níveis sanguíneos de potássio) pode até causar contrações involuntárias, mas seu principal sintoma é fraqueza ou paralisia muscular. Alterações dos níveis de cálcio ou magnésio são causas mais importantes e comuns de câibras do que falta de potássio.

Como evitar?

Apesar de muito temida, a câibra podem ser facilmente evitada. Se um espasmo muscular deste tipo ocorrer durante seu treino ou prova, a primeira dica é: não caia no chão se alongando! Isso pode gerar um estímulo que significa mais excitação às fibras musculares. Eleve o seu ritmo, mantendo-se, se possível, em movimento.

Para fugir das câibras esteja atento a seu estado de hidratação e a seu suporte de carboidratos antes, durante e após a corrida. Evite ritmos mais intensos que o programado por seu treinador e esteja atento aos primeiros sinais de cansaço.

Continua após a publicidade
Publicidade