Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Corrida Por Marcos Paulo Reis Dicas sobre corridas para praticantes do esporte, por Marcos Paulo Reis.

Empresário perde 40 quilos em quatro meses e treina para maratona

Hoje abri o espaço aqui do blog para a incrível história do Marcel Pracidelle. Ele tem 36 anos, é empresário, trabalha duro, tem dois filhos e corre. Aliás, corre muito – já fez oito maratonas, sendo a melhor delas em pouco mais de três horas. Mas ele não nasceu com esse talento e com esse […]

Por Marcus Oliveira Atualizado em 26 fev 2017, 22h34 - Publicado em 10 mar 2014, 13h30
O empresário Marcel Pracidelle antes e depois da corrida. Foto: Arquivo pessoal

O empresário Marcel Pracidelle antes, com 127 quilos, e depois da corrida, com 84 quilos. Foto: Arquivo pessoal

Hoje abri o espaço aqui do blog para a incrível história do Marcel Pracidelle. Ele tem 36 anos, é empresário, trabalha duro, tem dois filhos e corre. Aliás, corre muito – já fez oito maratonas, sendo a melhor delas em pouco mais de três horas. Mas ele não nasceu com esse talento e com esse corpão de hoje. Inclusive, já esteve bem fora de forma (como você pode ver pela foto da esquerda), chegando a pesar 127 quilos – um exagero até mesmo para seus 1,87 metros de altura.

+ Cincos bons motivos para começar a fazer caminhada hoje

Assim como muita gente por aí, o Marcel sempre gostou de comer – e de forma completamente desregrada. Mas contava a seu favor o fato de praticar algumas atividades físicas – uma corridinha de vez em quando, um futebol com os amigos, jiu-jitsu. Isso fazia com que conseguisse manter seu peso na faixa dos 90 quilos. Tudo começou a desandar quando sua ex-mulher engravidou do primeiro filho. Ele parou com os exercícios e continuou comendo igual – ou até mais por causa da ansiedade na função de papai de primeira viagem.

Não dava para ficar indiferente vendo o ponteiro da balança subir como um foguete. Ele se sentia mal ganhando peso e se preocupava, mas entrou em um círculo vicioso: quanto mais comia, mais engordava, pior se sentia e descontava a frustração na comida. As pessoas a seu redor davam um toque, mas parecia que ele não tinha força para reagir. É aquela história: a mudança tem que vir de dentro, enquanto não você não tem um “estalo”, não muda.

A ficha caiu depois de dois anos e meio de completo sedentarismo. O pai de um amigo precisou de doadores de sangue e Marcel se voluntariou. Quando o médico mediu sua pressão, adivinhe… Estava nas alturas, algo como 18 x 12. Com um filho de um ano e oito meses e uma bebê recém-nascida, ele pensou: “ou me cuido ou não vou ver meus filhos crescerem”.

Teve de agir rápido. No dia seguinte, Marcel procurou uma boa nutricionista e saiu de lá com uma dieta na mão. Com estava muito acima do peso e não era indicado forçar as pernas com exercícios de impacto, os primeiros dias foram só de reeducação alimentar. Em 15 dias, ele já tinha despachado 8 quilos.

Saiba como evitar as câimbras durante a corrida

Liberado para a atividade física, ele sofreu com os primeiros treinos. Corria o quanto conseguia e quando não dava mais, caminhava. Dedicava-se pelo menos uma hora por dia. A motivação maior vinha dos filhos: queria ser um pai saudável para eles.

Continua após a publicidade

Por incrível que pareça, perdeu mais de 40 quilos em pouco menos de quatro meses. E quanto mais emagrecia mais feliz ficava e mais fácil era seguir no caminho.

Foi impossível não se emocionar em sua primeira prova. Já com pouco menos de 100 quilos, completou um percurso de 12 quilômetros em 1h12m. Ali, renascia um homem, com mais confiança, mais determinação, mais autoestima. Algum tempo depois, ele aumentou o desafio e correu sua primeira meia maratona. Colocou como meta fazer em 1h45m, mas para sua surpresa fechou em 1h40m. Ali, nascia um corredor dos bons.

+ Descubra se há limites de idade para praticar corrida

À medida que seus tempos baixavam, seus sonhos cresciam. Como forma de se manter motivado na corrida, Marcel se programou para correr uma maratona. E então, um ano e meio depois de tomar a decisão de mudar sua vida e iniciar a dieta, o empresário estava na linha de largada dos 42 quilômetros. Apesar das câimbras e das dificuldades que sentiu pelo caminho, fechou a prova em 4h05m.

Hoje, com 84 quilos e oito maratonas em seu “currículo” – a melhor feita em Chicago, no ano passado, em 3h08m –, ele quer mais: já programou a próxima, também para Chicago com a intenção de melhorar sua marca. E tem treinado duro, com foco.

“Eu fui obeso, quase um obeso mórbido, hoje sou atleta. Meus filhos brincam com minhas medalhas, contam para os amigos os meus feitos… Me sinto orgulhoso de tudo o que consegui realizar. Agora me sinto uma pessoa mais jovem, saudável e feliz do que há seis anos. Mas a mudança tem de vir de dentro para fora. Quando essa vontade de mudança chega, a gente tem que aproveitar. Exige dedicação e algum sacrifício, mas vale mais do que tudo!”

Inspiri-se na história de Marcel e saiba bons parques para correr e lugares para praticar atividade física na página de Esporte de VEJA SÃO PAULO.

Continua após a publicidade

Publicidade