Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Corrida Por Marcos Paulo Reis Dicas sobre corridas para praticantes do esporte, por Marcos Paulo Reis.

É possível sentir depressão pós-maratona?

O processo de fazer uma maratona é longo. São meses se preparando, melhorado a alimentação, abrindo mão de algumas coisas na vida… Tudo tendo como meta correr os 42 quilômetros em um lugar bacana ou fazer um bom tempo ou completar e sentir a sensação de superação. Ninguém corre uma maratona sem um objetivo. E […]

Por Marcus Oliveira Atualizado em 26 fev 2017, 20h15 - Publicado em 19 nov 2014, 18h42

Maratona SP

O processo de fazer uma maratona é longo. São meses se preparando, melhorado a alimentação, abrindo mão de algumas coisas na vida… Tudo tendo como meta correr os 42 quilômetros em um lugar bacana ou fazer um bom tempo ou completar e sentir a sensação de superação. Ninguém corre uma maratona sem um objetivo. E isso motiva e sustenta a dura jornada até a linha final.

+ Seis dicas para mandar bem na preparação da São Silvestre

Não há como segurar a emoção no final da prova e a euforia nos dias seguintes. É normal querer dividir seu feito com outras pessoas, receber congratulações, se sentir especial… Mas depois, com a vida “voltando ao normal”, pode bater tristeza. Na verdade, eu acho que esse sentimento está ligado ao pacote todo: encerramento da rotina de treinos, final de uma viagem agradável ao lado da família ou dos amigos… Fica um certo vazio. Algo como: “subi o Everest – e agora?”

Mas isso tende a passar rapidamente com você repensando sua vida como corredor, fazendo a avaliação de sua experiência e com a retomada gradual dos treinos. Não acho que você deva colocar outro grande objetivo logo em seguida para manter a motivação. Você tem que gostar de correr e não apenas gostar de fazer provas.

+ Como um amigo pode te motivar na hora da corrida

Querer correr maratona porque “está na moda” – às vezes tendo até uma experiência não muito agradável por não estar devidamente preparado – ou ser movido apenas por competições é que pode gerar essa sensação de depressão. Daí é fácil a tristeza e o desânimo abaterem o corredor após a superação de um grande desafio. Além do mais, o esporte deve ser uma das fontes de satisfação e alegria da vida – e não a única. É bom pensar se a corrida não está sendo uma fuga de outras coisas.

Animado para participar de uma maratona? Saiba também onde encontrar bons parques para praticar na página de Esporte de VEJASAOPAULO.COM.

Continua após a publicidade
Publicidade