Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Corrida Por Marcos Paulo Reis Dicas sobre corridas para praticantes do esporte, por Marcos Paulo Reis.

Como o treinamento funcional pode melhorar sua corrida?

O treinamento funcional, tão em alta no momento, é um método caracterizado por mesclar diferentes capacidades físicas em um único exercício. Assim, o foco passa de um grupo muscular isolado para todo o corpo – os movimentos trabalham força muscular, resistência, flexibilidade, agilidade coordenação motora e o equilíbrio. + Corredor “pipoca” prejudica a qualidade das […]

Por Fábio Lemos Lopes Atualizado em 26 fev 2017, 15h33 - Publicado em 20 jul 2015, 19h03
O treinamento funcional tira a pessoa dos movimentos mecânicos e eixos (Reprodução)

O treinamento funcional tira a pessoa dos movimentos mecânicos e eixos (Reprodução)

O treinamento funcional, tão em alta no momento, é um método caracterizado por mesclar diferentes capacidades físicas em um único exercício. Assim, o foco passa de um grupo muscular isolado para todo o corpo – os movimentos trabalham força muscular, resistência, flexibilidade, agilidade coordenação motora e o equilíbrio.

+ Corredor “pipoca” prejudica a qualidade das provas

“Basicamente o exercício se baseia nos movimentos naturais do ser humano como pular, correr, puxar, agachar, girar e empurrar. Ele tira a pessoa dos movimentos mecânicos e eixos definidos ou isolados, como acontece na musculação, para algo mais dinâmico que acaba sendo também mais lúdico!”, explica o treinador Emerson Gomes, da MPR.

Para quem está cansado dos exercícios mais tradicionais na academia, é uma boa alternativa. Confira por que investir nesse método:

Continua após a publicidade

+ Treino perdido é treino perdido

São exercícios simples – Agachamentos, saltos, flexões, entre outros movimentos, estão presentes no treino. E quando direcionados para uma modalidade especifica, na qual o praticante quer evoluir, focamos em movimentos que utilizam os mesmo eixos da atividade em questão. Como agachamentos para os ciclistas, flexões em barra para nadadores e assim por diante.

Ajuda na performance e na prevenção de lesões – A melhora do desempenho acontece porque o treinamento funcional envolve exercícios de força dinâmica, isolando alguns movimentos característicos da corrida. E ainda trabalha equilíbrio e fortalecimento da região core, o que contribui para prevenir lesões.

Pode substituir a musculação – Pelo menos duas sessões por semana, com duração entre quarenta e cinco e sessenta minutos, trabalhando os mesmos grupamentos musculares, já garante um belo treino.

+ Sete dicas para se manter firme nos exercícios

É bem dinâmico – Os exercícios são variados e as séries são trocadas a cada 8 ou 12 treinos. E o treinamento funcional pode ser feito sozinho, desde que o praticante já tenha alguma experiência. Vale lembrar, no entanto, que por envolver equilíbrio e pesos livres, é preciso um cuidado maior para não se machucar.

Continua após a publicidade
Publicidade