Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
CASACOR Tendências de decoração, arquitetura, design e paisagismo com curadoria

Pata-de-elefante: dicas e cuidados para cultivar a espécie dentro de casa

Por ser uma planta de fácil manutenção, a pata-de-elefante vem se tornando cada vez mais uma espécie queridinha dos brasileiros

Por CASACOR Atualizado em 22 nov 2021, 08h14 - Publicado em 25 nov 2021, 10h00
Zanardo Paisagismo - Alameda das Artes.
Zanardo Paisagismo – Alameda das Artes. Evelyn Muller/Veja SP

A Pata-de-Elefante é uma espécie de planta muito conhecida caracterizada pelo seu tronco singular, que exerce a função de armazenar água. Isso se deve ao fato de que é uma planta originária do deserto do México, onde é preciso resistir a longos períodos de seca. Com uma beleza exótica, ela vem se tornando, cada vez mais, uma das espécies preferidas dos brasileiros, já que pode ser cultivada dentro de casa e não exige uma manutenção muito trabalhosa.

 

Continua após a publicidade

Zanardo Paisagismo - Alameda das Artes.
Evelyn Muller/Veja SP

Na edição de 2021 da CASACOR São Paulo, o paisagista Luciano Zanardo, à frente do escritório que leva seu nome, concebeu um espaço exclusivo para expor 15 exemplares de Pata-de-Elefante em seu ambiente, nomeado como Alameda das Artes. “Além de ser uma espécie resistente e de fácil manutenção, é extremamente escultural, contribuindo para o embelezamento de qualquer ambiente”, conta Luciano.

Apesar de possuir essas características, alguns cuidados precisam ser tomados para que o cultivo dentro de casa seja efetivo. Por exemplo, é uma espécie que pode ser cuidada em meia-sombra, com uma irrigação moderada. A seguir, o paisagista elencou algumas outras dicas importantes. Confira!

Plantio em vasos

 

Continua após a publicidade

Zanardo Paisagismo - Alameda das Artes.
Evelyn Muller/Veja SP

A Pata-de-Elefante pode sim ser plantada em vasos, principalmente em ambientes residenciais, onde muitas vezes não há um espaço de terra disponível para o seu crescimento. Em relação a exposição ao sol, recomendado é que ela seja alocada em um lugar com luminosidade indireta, como uma meia sombra.

“Gosto de usar os vasos com diâmetros maiores, já que a base da espécie é muito larga e precisa de espaço para se desenvolver”, comenta o paisagista. “Entre eles, podemos escolher entre o vaso vietnamita, o de polietileno e o de cimento aramado polido, que são bem resistentes”, completa. Uma outra dica importante é a necessidade de furos para que não haja acúmulo de água, que por sua vez pode prejudicar a sobrevivência da espécie.

Cuidados gerais

 

Continua após a publicidade

Zanardo Paisagismo - Alameda das Artes.
Evelyn Muller/Veja SP

Por fazerem parte do grupo das xerófitas – adaptadas para viverem em regiões de climas semiárido e desértico –, a Pata-de-Elefante demanda uma irrigação moderada, já que prefere o solo mais seco a úmido. A sua base, responsável por armazenar água, contribui para essa questão. “Para os adeptos ao urban jungle, mas que não possuem muito tempo para cuidar das plantas, essa espécie é uma das que eu mais recomendo, justamente por não exigir a rega diária”, explica.

Além disso, não é preciso se preocupar com podas e a adubação pode ser realizada apenas a cada dois meses.

Continua após a publicidade

Publicidade