Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Bom Trabalho Por Blog Dicas de como resolver dilemas profissionais e acelerar sua carreira

Para de falar como um idiota no trabalho

Poder de comunicação é uma commodity cada vez mais valorizada pelos principais players do mercado. Quem não se expressa bem, corre o risco de sofrer um downsizing na carreira. Por outro lado, o executivo que é proativo e apresenta padrão de excelência nesse quesito conseguirá monetizar muito esse diferencial competitivo. Para aprimorar sempre essa capacidade, […]

Por sergioluz Atualizado em 26 fev 2017, 10h06 - Publicado em 21 set 2016, 00h04

executivoPoder de comunicação é uma commodity cada vez mais valorizada pelos principais players do mercado. Quem não se expressa bem, corre o risco de sofrer um downsizing na carreira. Por outro lado, o executivo que é proativo e apresenta padrão de excelência nesse quesito conseguirá monetizar muito esse diferencial competitivo. Para aprimorar sempre essa capacidade, busque benchmarks e peça sempre retornos de pessoas de confiança de sua networking.  É a melhor forma de fazer o fine tuning até alcançar o breakthrough na área. Se você for o gestor, não economize em follow-ups para o seu headcount. Ajude seu time a disruptar os paradigmas.

Tenho certeza que você já ouviu várias pérolas do parágrafo acima em seu trabalho. Se eu perder a aposta, pago em cash (ops…rs). A tendência de complicar o vocabulário virou um vírus no mundo corporativo. A contaminação se dá assim: o diretor fala na reunião, o gerente acha legal e passa a repetir a expressão com seu time e entre alguns colegas. Na sequência, a empresa inteira está falando o mesmo dialeto. Os reis da “embromation” abusam do recurso achando que ele é capaz de disfarçar a pobreza de ideias.

Essa doença tem cura, felizmente. O empresário Jorge Paulo Lemann, que não fala como idiota no trabalho, costuma dizer que “o simples é melhor que o complicado”. Siga o conselho usando essas regras básicas no dia a dia:

— Seja simples ao expor seu ponto de vista. A exemplo do Coelho Branco de Alice no País das Maravilhas, “comece pelo começo e prossiga até chegar ao fim: então pare”.

— Evite palavras rebuscadas, termos em inglês ou adaptações de expressões dessa língua para o português, sobretudo quando houver equivalentes em português.

— No discurso, utilize mais pontos e menos virgulas.

Continua após a publicidade
Publicidade